MHBr FANTASY #04 – O primeiro Waiver Wire da temporada!

Torcedores do Denver Broncos, bem vindos a mais uma edição do MHBr Fantasy! Hoje traremos algumas dicas de jogadores disponíveis na maioria das ligas de fantasy que, passada a Week 1 da temporada, poderão ser muito úteis na sua busca pelo título.

Perdido no assunto? Leia o Guia Básico de Fantasy Football!

A semana 1 da temporada 2021/2022 da NFL passou voando perante nossos olhos, com vários destaques e algumas decepções.

Como destaques podemos elencar vários wide receivers em performances meteóricas, como Tyrek Hill (11/15 recepções, 197 jardas e 1 TD), Amari Cooper (13/16 recepções, 139 jardas e 2 TDs, contrariando nossas dicas no YouTube na semana passada) e Deebo Samuel (9/12 recepções, 189 jardas e 1 TD, esse sim dica de escalação em nosso vídeo).

Toda sexta-feira, damos dicas de escalação para os seus confrontos de fantasy da semana. Não deixem de conferir!

Já nas decepções, vários running backs draftados na primeira rodada acabaram atrapalhando o time de quem o escalou no fantasy: Ezekiel Eliott (11 corridas para 33 jardas, 2/2 recepções e 6 jardas), Derrick Henry (17 carregadas para 58 jardas, 3/4 recepções para 19 jardas) ou Aaron Jones (5 carregadas para 9 jardas, 2/2 recepções para 13 jardas) acabaram não ajudando em nada, principalmente levando em conta que foram draftados para serem os maiores pontuadores de seus times.

Realizado o recap, vamos ao que interessa: a batalha nos waivers.

Dicas de waivers para a Semana 2

O waiver wire (lista de jogadores que estão geralmente disponíveis em mais de 50% das ligas de fantasy mundo afora) das semanas 1 e 2 são os mais importantes da temporada, e por consequência, podem ditar os rumos de toda a liga no ano.

Sendo assim, é preciso cuidado pra avaliar as prioridades do seu time e jogadores que possam ser verdadeiros league winners, uma vez que chegam sem custo ao seu time e com o passar do tempo podem virar titulares produtivos (ou bons reservas para se manter no elenco).

Sem mais delongas, vamos às dicas da semana!

TIM PATRICK, WR, DENVER BRONCOS (1% owned) – O primeiro a figurar na lista é uma cara conhecida para os torcedores do Denver Broncos. Com a lesão de nosso querido Jerry Jeudy, Patrick é o maior beneficiado dentro de campo, por atuar na mesma região do campo. Isso já pôde ser observado no jogo da semana 1 contra o Giants, onde o jogador teve uma atuação discreta, porém decisiva: 4/4 recepções para 39 jardas e um touchdown. A quantidade de targets direcionados à KJ Hamler nos próximos jogos também deve ser observada.

Tim Patrick deverá ser mais procurado por Teddy Bridgewater com a lesão de Jerry Jeudy. Foto: Denver Post.

ELIJAH MITCHELL, RB, SAN FRANCISCO 49ERS (4% owned) – Com a surpreendente inativação de Trey Sermon , horas antes do jogo e por decisão do técnico Kyle Shanahan, e com as primeiras informações de que a lesão de Raheem Mostert (para surpresa de zero pessoas) tirará o RB de campo por cerca de 8 semanas, a adição de Mitchell poderá facilmente se tornar uma das mais importantes do ano. Após uma bela semana 1 (19 carregadas para 104 jardas e 1 TD), a possibilidade de adicionar o possível RB1 de um ataque focado no jogo terrestre e com uma boa linha ofensiva é boa demais pra passar adiante. Tente pegá-lo antes que seja tarde demais!

JAMEIS WINSTON, QB, NEW ORLEANS SAINTS (35% owned) – Uma das maiores surpresas da semana 1, sem dúvidas, foi a performance de Jameis Winston contra o Green Bay Packers. Apesar de lançar para apenas 148 jardas, o QB do Saints lançou 5 touchdowns. Caso você, assim como eu, deixou para pegar QB no final do Draft e ainda está um pouco preocupado com a posição, esta poderá ser uma boa opção.


RONDALE MOORE, WR, ARIZONA CARDINALS (23% owned) – Dica selecionada pra quem busca uma aposta a longo prazo em ligas mais profundas. Em sua estreia na NFL, Moore já pareceu adaptado ao Cardinals, recebendo 4/5 passes para 68 jardas e adicionando mais 46 jardas de retorno no Special Teams. O esquema Air Raid de Kliff Kingsbury e a qualidade apresentada por Kyler Murray pode sustentar grandes estatísticas de WRs diferentes, e a versatilidade apresentada pelo rookie poderá ser explorada de diversas formas. Fique de olho!

BUY LOW / SELL HIGH

Nesta seção traremos, ainda, algumas oportunidades de negócio aos jogadores de fantasy na minha parte favorita do jogo: as trades.

Como Buy Low, traremos alguns jogadores que possam ser adquiridos por valores abaixo do que realmente podem trazer ao seu time ao longo da temporada, fazendo deles ótimas aquisições.

Já como Sell High, traremos jogadores que estão mais valorizados do que nunca no mercado de fantasy devido à atuações acima da média na(s) ultima(s) semanas, mas que acreditamos que perderá o valor ao longo do tempo, fazendo deles ótimas peças para troca.

BUY LOW: Kyle Pitts, TE, Atlanta Falcons – A fraca estreia na NFL do TE considerado um “unicórnio” no Draft (4/8 recepções para 31 jardas) pode logo de cara assustar alguns fantasy owners. Se este for o caso, capitalize imediatamente para adquirir um provável top 10 da posição.

Principalmente olhando pelo “copo meio cheio” da situação, o número de targets do TE foi um dos maiores do time (8), ficando apenas atrás do WR1 do time, Calvin Ridley.

BUY LOW: Damien Harris, RB, New England Patriots – Se você tem uma necessidade de RBs em seu time, Damien Harris pode ser uma baita adição via troca. Está nesta seção única e exclusivamente por conta de seu fumble na linha de 5 jardas no jogo da semana 1 contra o Dolphins, já que fez um bom jogo (23 carregadas para 100 jardas, 2/3 recepções para 17 jardas). A chave aqui é VOLUME. Dada a situação, pode ser que o valor dele não fique menor do que é atualmente. Tente capitalizar a oportunidade!

BUY LOW: Brandon Aiyuk, WR, San Francisco 49ers – Um jogo com ZERO targets com certeza vai deixar muitos fantasy owners em pânico. Não seja essa pessoa. Aiyuk ainda tem tudo para ser uma boa peça na temporada em seu time. Trocar por ele oferecendo um jogador com um ADP (average draft position, ou seja, a posição média em que é draftado) mais baixo na época do Draft, mas que performou melhor contra uma secundária fraca (como Robby Anderson, por exemplo), pode se tornar um steal.

SELL HIGH: Melvin Gordon, RB, Denver BroncosO touchdown de 70 jardas do nosso running back mascarou o que poderia ter sido uma atuação discreta do mesmo. Pra piorar, já na semana 1, ele teve menos carregadas (11) do que Javonte Williams (14). A tendência é que o backfield do Broncos seja cada vez mais voltado ao calouro. Tente capitalizar a boa atuação para trocar por um valor melhor a longo prazo para o seu time.

SELL HIGH: Miles Sanders, RB, Philadelphia Eagles – Essa pode parecer um pouco polêmica, devido ao ADP de Sanders nos Drafts e uma estreia, que se não foi boa, pelo menos não foi um desastre (15 carregadas para 74 jardas, 4/5 recepções para 39 jardas). Porém, o jogo da semana 1 contra o Falcons possui um ponto de atenção: o jogador não teve nenhuma oportunidade (seja carregada, seja recepção) na red zone. Ainda, a tendência é que o calouro Kenneth Gainwell continue ganhando espaço num comitê que está cada vez mais difícil de prever. Eu trocaria o jogador enquanto o valor de mercado dele está alto.

SELL HIGH: Antonio Brown, WR, Tampa Bay Buccaneers – Um dos jogadores mais polêmicos da NFL teve uma grande noite no kickoff da temporada: 5/7 recepções para 121 jardas e um TD. Contudo, apesar de ser uma boa peça para o seu elenco, não o vejo repetindo essa performance na maioria das semanas da temporada. Dado o seu atual ADP, trocá-lo por jogadores mais baixos nos rankings mas com posições consolidadas de WR1 como Corey Davis, Brandin Cooks e Courtland Sutton podem se provar ótimos negócios.

E assim, encerramos a 4ª edição do MHBr Fantasy. Não deixem de acompanhar os posts no site, toda terça-feira, e os vídeos com dicas de escalação na sexta-feira, pelo Youtube.

Não se esqueçam de seguir o Mile High Brasil no Twitter, no Instagram, de se inscreverem em nosso canal no YouTube e apoiarem nosso trabalho pelo Apoia.se.

Nos vemos em breve!