O time arrebentou contra o Patriots

E sobre a final da AFC de domingo? – vs Patriots

Saudações nobre torcedor! Sei que eu devia vir aqui e fazer uma análise, bem empolgado, falando todos os altos e baixos do jogo de domingo, mas dessa vez vou fazer um pouco diferente… Estou empolgado com a vitória sim, mas já temos um post bombando no site, falando sobre a vitória. Hoje vou falar sobre outra coisa. Vou me juntar a Andrew Mason, do site oficial do Denver Broncos, e falar sobre o poder do desprezo…

Quando eu digo que vou me juntar à Andrew pra fazer esse artigo, não quero dizer que eu consegui o telefone dele e escrevi isso juntamente a ele. Apenas vou usar alguns trechos de sua análise sobre a vitória (e traduzir algumas citações de nossos jogadores), pra demonstrar o que eu quero dizer. Pra qualquer torcedor, fã ou simpatizante da NFL que se preze, e que acompanha as notícias da liga de alguma forma, não é novidade nenhuma contar aqui que os Broncos eram vistos como “underdogs” nessa final de conferência, os azarões nesta temporada. Nunca fomos levados muito à sério.

Especificamente falando sobre a final da AFC contra os Patriots, não importava que tínhamos vencido eles durante a temporada (com nosso QB reserva), não importava que jogávamos em casa, nem que o recorde de Tom Brady em Mile High era 2-6 até então, tampouco importava que tínhamos a melhor defesa da liga contra o passe (e em vários outros quesitos), jogando contra um ataque que pouco correu com a bola durante toda a temporada. Tom Brady ia arrumar uma estrelinha do Mario Bros, dividi-la com Gronk e Edelman, e eles iriam atropelar nossa secundária como se fôssemos insetos. Afinal, ninguém era páreo para o estelar ataque aéreo dos Patriots.

Bom, adivinhem só? Chris Harris Jr., Aqib Talib, Bradley Roby, TJ Ward, Darian Stewart… Nenhum desses caras gostou dessa história. Existe uma máxima dos esportes que diz que sempre deve-se respeitar o adversário. Não foi o que vimos da imprensa de Boston, tampouco dos especialistas da NFL em geral. Não que somente a nossa secundária jogou bem ontem. Mas também desrespeitaram o melhor pass rush da liga, e Derek Wolfe, Malik Jackson, DeMarcus Ware e Von Miller souberam responder à altura. O resultado todos viram. Algumas vezes eu ouvi que no futebol americano, nem sempre o melhor time é o que vence. Vence aquele que mais quer a vitória, quem joga com mais vontade. Foi o que aconteceu a 2 anos atrás, no SB48. Foi o que aconteceu no domingo…

“Nós fomos tão desrespeitados… Eu me senti desrespeitado.” – disse Chris Harris Jr., em uma entrevista após o jogo, segundos antes de Talib dizer o mesmo, pois ouviu a entrevista acontecendo próximo a ele: “Eu também, Chris! Eu também.” Chris Harris, que jogou sentindo dores no ombro, continuou. “Nós quisemos provar algo para todo mundo.” E foi o que fizeram.

Durante a semana, vimos uma enxurrada de analistas e especialistas dizendo que os Broncos facilitaram o caminho dos Patriots até o Super Bowl quando tiraram os Steelers de seu caminho, e que agora era apenas uma questão de tempo até a franquia garantir as passagens até Santa Monica, onde será realizado o SB50. A imprensa de Boston não poupou nem mesmo o torcedor laranja e azul de Denver, ao chamar uma das torcidas mais tradicionais da nação de “low-IQ crowd” (algo como “torcida de baixo QI”). Ninguém precisa de um diploma universitário pra entender o quanto atitudes como essas servem como motivação para um adversário. É quase como chamar Alan Prost de lerdo, Mike Tyson de mirradinho, ou Higuita de frangueiro. No ditado popular, é “cutucaram o Diabo com vara curta.”

“Nós nos sentimos totalmente desrespeitados por todo mundo na mídia. Acho que não ouvi um programa de TV acreditando em nossa vitória. E com nossa defesa sendo tão boa durante o ano todo, o foco era esse: Tom Brady iria nos estraçalhar. Nos sentimos totalmente desrespeitados com isso. Totalmente disrespeitados” – disse TJ Ward, em entrevista após o jogo.

Essa foi a gota d’água para o ‘despertar da força’ da nossa defesa (viram o que eu fiz aqui? hã?). Brady levou 20 hits durante a partida, foi ao chão 4 vezes e foi pressionado em praticamente todos os dropbacks. E tendo o ataque de New England lançado a bola 56 vezes durante o jogo, isso foi pressão pra caramba… Brady provavelmente nunca foi tão pressionado durante apenas um jogo em toda sua carreira, como foi no domingo. E a pressão não se limitou à Tom Brady, mas seus recebedores também entraram na mira da secundária. Gronk, Edelman e Amendola foram constantemente atingidos na linha de scrimmage, para atrapalhar as rotas e o timing entre o QB e o recebedor.

“Nós vamos botar as mãos neles e atrapalhar o timing, e eles vão saber que nós vamos estar lá o tempo todo, no final da jogada também. E foi isso o que fizemos, o dia todo.” – disse Chris Harris. E foi basicamente assim que a agressividade da melhor defesa da liga foi alimentada pra esse jogo.

Depois do jogo vimos, claro, uma enxurrada de desculpas vindas dos fãs dos Patriots, o que aconteceria com qualquer time, em qualquer jogo de placar apertado. Afinal, são torcedores. Vimos também um “estranho”, conveniente e significativo aumento de torcedores dos Panthers após a lavada nos Cardinals na final da NFC. Tudo isso era de se esperar, são apenas fãs sendo fãs. O vergonhoso é ver a relutância dos especialistas, comentaristas e colunistas esportivos, os profissionais do “achismo”, em aceitar a derrota. Minha opinião? Só melhora o sabor das lágrimas que tanto nos deliciaram nos últimos dias…

E agora, os Panthers vem aí. Mas adivinha só? Vegas já tem os Panthers como favoritos, por uma margem de 3,5 pontos nas apostas (na terça feira). Os mesmos analistas que viam como certa a nossa derrota, já estão colocando os Panthers como campeões na wikipédia, a modinha de ex-torcedores de Seattle já migrou para Carolina, e os picotes azuis e pretos já estão sendo feitos. Para todos esses figurões da NFL, meu amigo TJ Ward tem uma mensagem pra vocês…

usa-today-8855577.0

“Hey, vão em frente. A gente se alimenta desse tipo de coisa. Continuem dizendo que somos os azarões. Contem o quanto somos ruins, que não conseguimos cobrir esse alguém, ou que não podemos pará-lo, e eu aposto que vamos vencer o Super Bowl.”

Bom, esse foi meu desabafo, sobre toda a ladainha que vi pela internet nos últimos dias… E você torcedor? Concorda?

#GOBRONCOS