História

HistóriaDécada de 60: O início na AFL

O Denver Broncos foi fundado em 14 de agosto de 1959 quando o dono de uma pequena liga de baseball, Bob Howsam, foi premiado com uma franquia da AFL (American Football League).

A primeira vitória do time aconteceu em 9 de setembro de 1960 sobre o Boston Patriots por 13×10. Em 5 de agosto de 1967, o Broncos se tornou o primeiro time na história a derrotar um adversário da NFC, quando bateu o Detroit Lions por 13-7 num jogo de pré temporada. No entanto, a primeira década de vida não foi vitoriosa na franquia, tendo como recorde total das temporadas um medíocre 39-97-4.

 

De 1970 a 1982: Orange Crush

Em 1972, o Broncos contratou o técnico John Ralston (de Stanford) para ser o Head Coach do time. Já no ano seguinte, em 1973, ele foi escolhido para o prêmio AFC Coach Of The Year (Treinador do ano da
AFC) depois de conquistar a primeira temporada vitoriosa do time com um recorde de 7-5-2. Em 5 anos, ele liderou o time a temporadas positivas em 3 oportunidades (as únicas desde a fundação), mas acabou demitido em 1976 após diversos jogadores declararem publicamente que estavam descontentes com o tipo de liderança que ele exercia.

Red Miller, um técnico calouro, contando com a famosa defesa apelidade de Orange Crush, pela sua vitalidade, e com o experiente QB Craig Morton, conseguiu a primeira aparição em playoffs da franquia no ano de 1977, chegando também ao Super Bowl onde foram derrotados pelo Dallas Cowboys por 27×10. Em 1981, o dono do Broncos, Gerald Phipps (que havia comprado a franquia do Bob Howsam em maio de 1961), vendeu a marca para o investidor canadense Edgar Kaiser Jr.

 

1983-1998: John Elway entra em cena

O famoso QB John Elway de Stanford chega em Denver em 1983 para mudar totalmente a franquia. Selecionado originalmente pelo Baltimore Colts como o #1 pick overall do draft, ele exigiu uma troca para vir para Denver sob ameaça de ir jogar baseball em caso de resposta negativa. Antes dele, 24 outros QBs haviam sido titulares em 23 temporadas.

Em 1995 o Broncos estreou um novo Head Coach, Mike Shanaham e seu novo RB Terrell Davis. Já no ano seguinte o time fez a melhor campanha regular da AFC conseguindo um 13-3 e dominando a maioria dos times que enfrentou. No entanto, caímos diante dos Jaguars no Divisional Game da pós temporada por 30×27.

Na temporada de 1997, John Elway e Terrell Davis guiaram o time ao primeiro título de Super Bowl da franquia, derrotando o campeão anterior Green Bay Packers por 31×24. Apesar do Elway ter completado apenas 12 passes de 22 tentados e ter lançado 1 interceptação, o Davis teve uma performance espetacular correndo para 157 jardas e 3 TDs (um novo recorde de Super Bowl).

Os Broncos repetiram a dose no ano seguinte ganhando mais um Super Bowl quando derrotaram o Atlanta Falcons (comandado pelo antigo Head Coach de Denver e do Elway – Dan Reeves) por 34×19. John Elway foi escolhido o MVP da partida após completar 18 passes de 29 tentados para 336 jardas incluindo um TD incrível de 80 jardas para o Rod Smith logo no começo da partida.

 

1999-2010: A busca por um novo Quarterback

Com a aposentadoria de John Elway após a temporada de 1998, Brian Griese assumiu a posição de QB titular pelas 4 próximas temporadas. Depois de um 6-10 em 1999, o Broncos se recuperou em 2000 conseguindo um lugar na pós temporada como Wild Card, onde perdeu para o Ravens. Depois de ficar fora por mais 2 anos, o QB Jake Plummer (ex-Cardinals) entrou no time e liderou o time a duas temporadas seguidas com um 10-6 em cada, conseguindo uma vaga como Wild Card em ambas.

Depois de perder o jogo de estréia em 2005 e ganhar os 5 jogos seguintes, Plummer e os Broncos voltaram a ganhar a AFC West (o que não acontecia desde 1998) terminando com um recorde 13-3. Depois de derrotar o campeão anterior New England Patriots por 27×13 no Divisional Game, o time caiu diante do Pittsburgh Steelers por 34×17 no Conferencional.

A defesa de Denver começou 2006 permitindo apenas 1 TD nos 5 primeiros jogos, um novo recorde na NFL, mas não manteve o nível no restante do ano. Depois de perder 2 partidas consecutivas, Jay Cutler virou o nosso QB titular mesmo com o recorde do Plummer tendo sido 7-2 até aquele momento. O Broncos terminou com 9-7 naquele ano, perdendo para o Chiefs o desempate por uma vaga na pós temporada. A primeira temporada completa de Cutler como titular foi a primeira perdedora desde 1999, com um 7-9.

Em 2008 terminamos com um 8-8 e o terceiro ano fora dos playoffs, resultando na demissão do Head Coach mais vitorioso e do legado mais longo em Denver. Mike Shanaham perdeu seu emprego após 14 tempoadas com o time. Para o seu lugar foi contratado o ex-coordenador ofensivo do Patriots, Josh McDaniels. Três meses depois, ele trocou o QB Jay Cutler para o Chicaco Bears e recebeu o QB Kyle Orton entre outras coisas.

Sob a batuta de McDaniels e Orton, o Broncos teve um surpreendente 6-0 no começo de 2009. O time perdeu 8 partidas entre as restantes contudo, e acabou com um 8-8. 2010 foi o pior ano da história da franquia desde sua fundação, onde o time obteve a medíocre campanha de 4-12, resultando na demissão de McDaniels ainda durante a temporada. Eric Studesville, o então técnico de Running Backs, assumiu interinamente.

 

2011-presente: O retorno de John Elway

Com a promoção de Joe Ellis de Chefe de Operações para Presidente, abriu-se espaço para a mais nova contratação do Front-Office do Broncos: John Elway, novo Vice Presidente de Operações de Football em 5 de janeiro de 2011. Além de contar com Brian Xanders como General Manager, ele contratou John Fox (ex-Panthers) para ser o novo Head Coach da franquia e liderar o recomeço.

Depois de começar com 1-4 a temporada de 2011, Kyle Orton perdeu sua posição de titular para o QB Tim Tebow. Já em seu primeiro jogo como titular, Tebow levou os Broncos a
uma vitória emocionante por 18×15 contra o Dolphins (em Miami) na prorrogação, conseguindo reverter um déficit de 15 pontos com apenas 2:44 no relógio (quando perdíamos por 0x15).

Em novembro de 2011, Kyle Orton foi dispensado para a lista de waivers wire, enquanto Tim Tebow levava o time para a vitória da divisão com uma campanha 8-8 recheado de vitórias espetaculares com um ataque nada convencional: o Spread Option, muito usado como playbook de times da NCAA. Esse novo ataque foi apelidado de “Chunk Offense” e trouxe bastante confusão
para as defesas adversárias.

No jogo de Wild Card da pós temporada, o Broncos novamente conseguiu uma vitória fantástica sobre os antigos campeões da AFC Pittsburgh Steelers com mais uma jogada incrível de Tim Tebow no início da prorrogação para colocar o placar em 29×23 e a torcida em delírio. Na semana seguinte o time acabou derrotado no Divisional Game pelos Patriots por 45-10, encerrando a temporada.

Em 20 de março de 2012, o Denver Broncos chega a um acordo em termos com o elite QB Peyton Manning, para um contrato de 5 anos de duração e $96 milhões de dólares em valores. Tim Tebow foi trocado no dia seguinte para o NY Jets e espera-se o início de um novo legado em Denver com a assinatura do maior free agent de todos os tempos!

 

Os Logotipos e Uniformes da Franquia ao Longo da História

Logotipos

1960 – 1961
1962 – 1967
1968 – 1992
1993 – 1996
1997 – atual

 

Uniformes de jogos em casa

 1960 – 1961
1962 – 1964
 1965
1966
 1967
1968 – 1972

 

1973 – 1974
1975 – 1976
1977
1978 – 1979
1980 – 1984
1985 – 1990

 

1991 – 1996
 1997 – 2011
2011 – atual

 

Uniformes de jogos fora de casa

 1960 – 1961
1962 – 1964
1965
1966
1967
 1968

 

1969 – 1972
1973 – 1974
 1975 – 1976
1977
 1978
1979

 

1980 – 1984
1985 – 1990
 1991 – 1996
 1997 – atual

Texto de: Fabio Broncos