O Salary Cap dos Broncos em 2021

Saudações, torcedores dos Broncos! Após mais um ano decepcionante, começamos a olhar para a temporada 2021 na esperança de dias melhores. O primeiro passo para corrigir o rumo dos Broncos é a Free Agency, onde podemos adicionar jogadores veteranos ao elenco. Quem e quantos jogadores podemos contratar depende do nosso Salary Cap, que é o tema deste post. Anualmente, o Mile High Brasil traz a situação do Salary Cap de Denver e continuaremos com essa tradição em 2021. Vamos conferir quanto dinheiro George Paton tem para fazer renovações e novas contratações.

É bom lembrar que a maioria dos cálculos foram feitos por mim e, já que não sou contador, me desculpo antecipadamente por qualquer erro. Vou manter as análises o mais simples possível para que vocês possam entender como funciona o processo. Todos os dados foram extraídos dos sites norte-americanos especializados Spotrac (link) e Over The Cap (link), que constantemente atualizam sua base de dados. Caso abram os links e encontrem algo diferente, saibam que as coisas são bastante fluidas neste período e os dados mudam rapidamente. Os números apresentados estão em dólares norte-americanos e usei a notação M para milhões e k para milhares. Vamos aos cálculos!

Qual é o nosso Cap Space hoje?

Nosso espaço no Salary Cap (ou Cap Space) é determinado pelo Salary Cap base da liga, divulgado anualmente pela NFL, menos os gastos ativos da equipe na temporada e o Dead Money, que corresponde ao dinheiro garantido em contratos que foram encerrados antes do término e ainda não descontados do Salary Cap. Devido aos prejuízos financeiros em 2020 ocasionados pela pandemia de Covid-19, o Salary Cap base da liga cairá em relação ao ano anterior pela primeira vez em tempos. As notícias não são oficiais, mas alguns especulam que cairá dos 198 M de 2020 para 181 M este ano. Este é o valor que vamos utilizar aqui. Houve uma sobra de 17,8 M do Cap Space de 2020 que Denver tem o direito de adicionar ao Salary Cap de 2021. Você encontrará artigos nos quais esta sobra é chamada de rollover. Assim, temos 181 M + 17,8 M = 198,8 M, que é o nosso Cap Space de partida.

Agora precisamos descontar o valor total dos contratos ativos do nosso elenco. Um lembrete importante: durante toda a offseason vale a regra do Top 51, da qual somente os 51 maiores salários da equipe contam para o cálculo do Cap Space. Essa regra dura até setembro, quando os 53 jogadores do elenco são definidos. De acordo com o Spotrac, os 51 maiores salários do Denver Broncos hoje contabilizam 162,7 M. Este valor já contabiliza o dinheiro economizado com a dispensa de AJ Bouye. Há pouco Dead Money para ser contabilizado: apenas 0,6 M. Portanto, nosso Cap Space inicial é de 198,8 M – 162,7 M – 0,6 M = 35,5 M. Mas essa ainda não é a quantidade “limpa” de dinheiro que temos para contratar. Provavelmente, Paton irá reter alguns de nossos Free Agents e também precisamos ter espaço para assinar os calouros de 2021. Vamos continuar com os cálculos então.

Quanto dinheiro tem George Paton para renovações e contratações? Fonte: Denver Post.

Quais Free Agents manter?

Antes de responder essa pergunta, recordemos que existem três categorias de Free Agents: Unrestricted Free Agent (UFA), Restricted Free Agent (RFA) e Exclusive Rights Free Agent (ERFA). Vamos ver cada um deles.

UFAs

Os UFAs podem negociar livremente seus contratos com qualquer equipe quando a Free Agency começar, a menos que os Broncos usem a Franchise Tag em um deles. Nossos UFAs nesta temporada são: Justin Simmons, Elijah Wilkinson, Shelby Harris, Demar Dotson, Jeremiah Attaochu, Will Parks, DeMarcus Walker, Anthony Chickillo, Sylvester Williams, Joe Jones, DeVante Bausby e Jake Butt. Note que não estou colocando nesta lista aqueles jogadores que já foram cortados, como AJ Bouye, mas tecnicamente também são UFAs.

Me parece óbvio que os dois grandes nomes para receberem um novo contrato são Justin Simmons e Shelby Harris. Outros como Elijah Wilkinson, DeMarcus Walker, Will Parks e Jeremiah Attaochu podem voltar como jogadores de rotação a preços módicos, claro. Mas, como os contratos de UFAs são livremente negociados e é difícil de estimar quanto pesarão no nosso Cap Space, não vou considerar ninguém neste momento.

RFAs

Os RFAs podem negociar contratos com outras equipes, mas os Broncos podem colocar uma tender neles para ter o direito de igualar a oferta ou ser compensado com uma escolha de Draft se não quiser igualar. As tenders são de três tipos: primeira rodada, segunda rodada e rodada original. Ao colocar uma tender de primeira rodada em um jogador, Denver recebe uma escolha de primeira rodada se não quiser igualar uma oferta pelo jogador. Da mesma maneira, receberia uma escolha de segunda rodada se colocar uma tender de segunda rodada ou uma escolha equivalente a rodada em que o jogador em questão foi draftado no caso de uma tender de rodada original. Note que, no caso de jogadores não-draftados que recebem a tender de rodada original, o time não recebe nenhuma escolha em troca caso não queira igualar a oferta. As tenders implicam em um salário totalmente garantido ao jogador que, de acordo com o Over The Cap, são de 4,8 M para tender de primeira rodada, 3,4 M para segunda rodada e 2,1 M para rodada original.

Nossos RFAs em 2021 são: Trey Marshall, Tim Patrick, Austin Calitro, Kevin Toliver, Josh Watson, Alexander Johnson e Phillip Lindsay. Destes, acho que nenhum necessite de uma tender de primeira rodada, mas creio que Patrick, Lindsay e Johnson deveriam receber tenders de segunda rodada. Cada um deles receberia 3,4 M neste caso, mas isso não significa que custarão 3,4 M contra o Cap Space, ou em outras palavras, que terão um Cap Hit de 3,4 M. Como os Broncos já possuem mais de 51 jogares com contratos ativos, pela regra do Top 51, cada salário novo devolve um salário mínimo de cerca de 0,7 M ao nosso Cap Space. Portanto, cada um deles descontaria do Cap: 3,4 M – 0,7 M = 2,7 M, totalizando 8,1 M. Devido a situação incerta de Justin Simmons e a escassez de S no elenco, acho que Trey Marshall deveria receber uma tender de rodada original com o Cap Hit de 2,1 M – 0,7 M = 1,4 M. Logo, esses quatro RFAs custariam 8,1 M + 1,4 M = 9,5 M ao nosso Cap Space.

Tim Patrick fez por merecer uma tender de segunda rodada. Fonte: Predominantly Orange.

ERFAs

Os ERFAs que receberem uma tender do Denver Broncos não podem negociar contratos com nenhum outro time. Receberão um salário de cerca de 800 k, de forma que terão um Cap Hit de 800 k – 700 k = 100 k. Nossos ERFAs em 2021 são: Diontae Spencer, Austin Schlottmann, Calvin Anderson e Jonathan Harris. Como o custo é baixo e todos têm alguma utilidade para o time, vou considerar que assinaremos todos ao custo de 4 x 100 k = 400 k para o Cap Space.

Mas e os calouros?

É obrigatório que os times tenham Cap Space suficiente para assinar com os calouros após o Draft. De acordo com o Over The Cap, se os Broncos fizerem as 9 escolhas no Draft que tem direito, a soma desses salários será de 8,9 M – valor conhecido como rookie pool. Preste atenção agora porque vocês escutarão muitos jornalistas e comentaristas, inclusive norte-americanos, cometerem um erro: os Broncos NÃO precisam de 8,9 M milhões em Cap Space para assinar com os calouros! O leitor mais atento já sacou que para cada calouro assinado, um salário de 700 k deixa de contar no Salary Cap. Portanto, o Cap Hit da classe será de 8,9 M – (9 x 0,7 M) = 2,6 M.

Cap Space no Top 51

Desta forma, pela regra do Top 51 e após assinar com os calouros, RFAs e ERFAs, os Broncos terão em Cap Space o seguinte valor:

35,5 M – 2,6 M (calouros) – 9,5 M (RFAs) – 0,4 M (ERFAs) = 23 M

Portanto, George Paton tem cerca de 23 M livres para manejar renovações e novas contratações durante a offseason.

E quando a temporada regular começar?

Quando a temporada regular começar, os jogadores de Practice Squad (PS), Injury Reserve (IR) e os jogadores 52 e 53 também passarão a contar contra o Cap Space. Além disso, existe um valor destinado à NFLPA (National Football League Players Association) para desenvolvimento de jogadores.

O PS custa em média cerca de 1,8 M. A IR depende dos jogadores que se lesionarem. Quando o jogador é colocado na IR (ou PUP list), o valor de seu contrato continua contando no Salary Cap, bem como o de seu substituto. Esse substituto é quase sempre um jogador barato ou um veterano que joga pelo mínimo. Vimos no ano passado que nossa IR chegou a custar mais de 70 M, mas vou ser comedido e reservar o valor arbitrário de 3 M para a IR. Já a reserva da NFLPA é de cerca de 0,8 M no Salary Cap. Assim, após Paton definir os 53 jogadores que defenderão os Broncos em 2021, nosso Cap Space será de:

23 M – 1,8 M (PS) – 3 M (IR) – 1,4 M (jogadores 52 e 53) – 0,8M (reserva NFLPA) = 16 M. Essa é a grana “limpa” que os Broncos têm para renovações e contratações.

Em princípio não parece muito, mas garanto que é uma posição melhor que a da grande maioria dos times da NFL. Além disso, os Broncos tem extrema facilidade para gerar mais Cap Space com o corte de alguns veteranos, mas isso é assunto para um outro post. O importante no momento é saber que esta grana seria suficiente para renovar com Simmons e talvez com Shelby Harris, caso os contratos seja estruturados para deslocar Cap Hit para anos futuros.

Àqueles que aguentaram até este ponto, deixo meus agradecimentos e meus parabéns pela paciência! Deixem suas dúvidas e opiniões na seção de comentários. Nos vemos em breve! Go Broncos!