De Olho No New Orleans Saints

Saudações nação azul e laranja! Que vitória consistente da nossa equipe contra os Dolphins! Agora, é hora de projetarmos a próxima partida, que será contra o New Orleans Saints em Denver no próximo domingo, dia 29 de novembro. Com um recorde de 8-2, os Saints tem um time muito bom e bastante equilibrado nos dois lados da bola. Será um dos adversários mais duros que já enfrentamos até aqui na temporada, com toda a certeza.

Broncos x Saints – Semana 12 da Temporada 2020

Pontos Positivos: Defesa sólida e poderio ofensivo.

Os Saints vem tendo bom desempenho defensivo na temporada, tanto no front seven quanto em sua secundária.

A defesa dos Saints é a segunda melhor para parar o jogo corrido, cedendo uma média de 74,3 jardas por jogo sendo que, nas últimas 3 partidas – contra Falcons, Niners e Bucs – cederam apenas 36,3 jardas NO TOTAL. Esta precisão dos Saints se dá graças a qualidade de seus jogadores como Marcus Davenport, Malcom Brown, David Onyemata, Cameron Jordan e Trey Hendrickson. É um fator desafiador para nossa equipe, pois costumam jogar melhor quando conseguem correr com a bola.

Outro ponto positivo da defesa é a ótima secundária dos Saints, que possui números bem parecidos com a secundária dos Broncos em jardas aéreas cedidas por jogo. Enquanto os Broncos estão na 9ª posição com 224,8 jardas cedidas por jogo, os Saints estão na 12ª posição, com 227,9. Até aqui na temporada já somam um total de 10 interceptações: Marcus Williams com 3, Malcolm Jenkins, Patrick Robinson e Janoris Jenkins com 2 cada e Marshon Lattimore com 1, sendo 7 nos últimos três jogos.

É um setor cheio de peças com bastante potencial e que pode ser um perigo para o nosso time caso Drew Lock não cuide bem da bola (lembrando que o QB têm 11 interceptações na temporada). Jogar contra uma secundária tão talentosa como a dos Saints é uma prova e tanto para nosso quarterback, que vem de uma partida decente – apesar de ter lançado uma interceptação logo no início do jogo contra os Dolphins. Cuidar corretamente da bola é essencial para termos chances nesta partida!

Já o poderio ofensivo dos Saints é bem perigoso mesmo com a ausência de Drew Brees por lesão (costelas e pulmão). Jogadores como Alvin Kamara, Michael Thomas e Emmanuel Sanders devem ser muito bem vigiados e marcados de perto, pois um deslize pode custar muitos pontos no placar.

Kamara é a principal peça ofensiva dos Saints. Já contribuiu com 531 jardas terrestres e 8 touchdowns, além de 648 jardas aéreas e 4 touchdowns em 10 jogos. Pelo fato de atuar tanto como corredor quanto recebedor, é uma das armas mais perigosas e exploradas por Sean Payton.

A dupla de wide receivers Michael Thomas e o ex-Bronco Emmanuel Sanders também serão opções a serem exploradas pelos Saints. Os números de Thomas na presente temporada são bem abaixo de seu potencial, não tendo nenhum touchdown nos 4 jogos que participou, mas dado sua qualidade, habilidade atlética e explosão física deve ser vigiado de perto por Simmons, Callahan, A.J Bouye e companhia. Já Sanders é um velho conhecido da nossa torcida e sabemos o quão bom é nosso antigo camisa 10, tendo 413 jardas aéreas e 3 touchdowns em 8 partidas na temporada.

Portanto vigiar Sanders, Thomas e Kamara é fator chave e essencial para tentarmos nos manter vivos na partida. É importante que nossa linha defensiva e nossa secundária façam mais uma partida com muita concentração e sintonia.

Como bater os Saints? Alimentar Phillip Lindsay e Melvin Gordon, Lock cuidar da bola e a defesa aparecer!

Por mais contraditório que possa parecer, uma das chaves para a nossa vitória é justamente alimentar Phillip Lindsay e Melvin Gordon, utilizando bastante o jogo corrido. Mas não seria loucura fazer isso contra a segunda melhor defesa contra o jogo corrido? Por mais estranho que possa parecer não é insanidade, mas sim um dos fatores muito importantes que pode nos ajudar a buscar a vitória.

Lindsay é o coração do ataque dos Broncos e juntamente com Gordon (cada um em seu estilo), são capazes de mover as correntes para sustentar o ataque em campo. Vimos claramente na última partida contra os Dolphins, após as duas primeiras campanhas do nosso ataque não terem êxito (interceptação e three and out). A partir do terceiro drive, em que o plano de jogo foi ajustado pelo coordenador ofensivo para explorarmos mais o jogo terrestre, o time conseguiu mover as correntes ofensivamente e, ao mesmo tempo, tirou a pressão de Lock para completar alguns passes e fazer play actions em determinadas jogadas. Contra os Dolphins, Lindsay teve 16 carregadas e contribuiu para 82 jardas terrestres e Melvin Gordon teve 15 carregadas, 84 jardas terrestres e 2 touchdowns.

Um fato a se ressaltar é que em jogos em que Phillip Lindsay teve 15 carregadas no mínimo, os Broncos têm 6 vitórias em sequência, sendo 10-4 no geral. Isso só mostra o quão importante é alimentar o monstrinho!

Mas você pode se questionar que é bem provável que os Saints venham com o box lotado, com a linha defensiva dificultando ainda mais nosso jogo corrido, certo?! Mas é aí que entra o trabalho de Pat Shurmur e Drew Lock, que devem ser minimamente consistentes. Contra os Dolphins, os Broncos fizeram o que podiam com o atual momento do QB. Ou seja: muito jogo corrido, possibilitou vários play actions e muitos passes curtos para conectar os recebedores e assim ganhar as jardas necessárias para mover as correntes. Isso deve ser repetido no jogo contra os Saints.

Uma boa atuação de Drew Lock ao conectar os passes com precisão ajudará não somente os nossos recebedores a ganharem jardas e mover as correntes, mas também aliviará a pressão da linha defensiva adversária e possibilitará que o jogo terrestre dos Broncos entre com menos dificuldade.

Como disse acima, é importantíssimo que se cuide bem da bola! A batalha dos turnovers pode ser decisiva nesta partida contra os Saints. E não só Lock deve cuidar bem da bola, mas Melvin Gordon também. O running back já sofreu 4 fumbles na atual temporada e na partida contra os Saints deve proteger melhor a bola, pois jogará simplesmente contra a segunda melhor defesa contra jogo terrestre da liga.

Além disso, sem dúvidas que a defesa deve aparecer como em todos os jogos da temporada. Se ainda batalhamos e disputamos algo, é devido à nossa defesa. Jogadores da linha defensiva e da nossa secundária devem tentar limitar Kamara, Sanders, Thomas e companhia ao mínimo de jardas possíveis e ao mínimo de pontos no placar. Intensidade e resiliência devem estar presentes mais uma vez nessa difícil partida contra os Saints. Um ponto para nossa defesa explorar com muita pressão é a inexperiência de Taysom Hill como quarterback titular. É importante que a defesa faça muita pressão para incomodá-lo, como incomodamos Tua no último domingo. Chubb, Reed e companhia devem fazer Hill sentir na pele o que Tagovailoa sentiu ao pisar no Mile High.

Acredito que será uma partida desafiadora e muito difícil para nossa equipe, mas infelizmente não acredito na vitória contra um adversário tão qualificado nos dois lados da bola.

Let’s go BRONCOS!

Palpite para a partida: Vitória dos Saints

Placar: 20 x 27