Análise dos setores – Semana 10 – @ Raiders

Saudações, torcedores do Denver Broncos! Perdemos de maneira patética para os Raiders em Las Vegas: 37 a 12. Vamos analisar setor a setor o time dos Broncos para ver o que deu certo e o que deu errado.

Quando o time perde de maneira tão horrenda como no Domingo, fica difícil manter a compostura nos posts. Portanto, perdoem-me caso a corneta dispare. E como de praxe, os dados aqui apresentados foram extraídos do site da ESPN norte-americana (link aqui).

Ataque

Vamos por partes porque o negócio nesse setor foi extremamente feio. Novamente OL, Pat Shurmur e Drew Lock formaram uma combinação extremamente nociva à qualquer chance de bom funcionamento desta unidade.

Comecemos pela OL, que fez um jogo fraco. Entretanto, me pareceu mais ter sido um problema de um elo fraco, no caso Calvin Anderson (ou o quarto RT a jogar a temporada). Anderson foi mal tanto na proteção ao passe quanto no jogo corrido, sendo empurrado de maneira embaraçosa muitas vezes para o nosso backfield. Dê uma olhada no lance abaixo. Anderson explica boa parte dos 2 sacks, 4 tackles para perda de jardas e 7 QB hits anotados pelo adversário. Os Raiders abusaram de overload pressure (alinhando mais rushers de um lado que de outro) pela direita da OL para tentar deixar Lock desconfortável no pocket e evitar seus tradicionais scrambles pela direita. Quando Calvin conseguia executar de forma satisfatória suas designações, a OL até que segurou a bronca de forma razoável, dando tempo ao nosso QB. A volta de Graham Glasgow deu mais estabilidade à unidade, inclusive elevando o jogo de Lloyd Cushenberry.

Passemos então a Pat Shurmur. Nos casos em que o adversário abre rapidamente uma vantagem extensa, ainda pode-se relevar o fato de o time correr pouco com a bola, mas não foi o caso. Ainda que o placar tenha sido elástico, os Raiders foram para o vestiário com apenas quatro pontos de vantagem ao término do primeiro tempo. Então como explicar o por que do time correr apenas 17 vezes com a bola (não conto dois scrambles do Lock) em 66 snaps ofensivos (26%)? E mais: por que Phillip Lindsay, justo o corredor mais dinâmico do ataque, recebeu apenas 4 carregadas no jogo? Inaceitável! Não à toa tivemos somente 66 jardas terrestres (3,5 jardas por carregada) e apenas 23:22 minutos de posse de bola contra 36:38 dos Raiders. Isso pesou muito sobre a defesa, principalmente no terceiro período. De positivo, acredito que Shurmur tenha trabalhado melhor suas chamadas no jogo aéreo, moldando-as melhor às características de Drew Lock e seus recebedores. Estes últimos, aliás, bateram frequentemente a secundária adversária, em especial Jerry Jeudy.

Por fim, Drew Lock. Ah, Drew Lock! O QB está despertando o desejo de tankar nos mais conservadores e racionais torcedores dos Broncos! Que partida horrível, para não dizer hedionda. Completou 23 de 47 passes tentados (49%) para 247 jardas, 1 TD e 4 INTs. Números à parte, chama a atenção o quanto parece ter regredido nos últimos 3 jogos. A combinação explosiva entre falta de progressão nas leituras, péssimas tomadas de decisão e imprecisão nos passes está cada vez mais assustadora e cobrando preços cada vez maiores, como as 4 INTs no caso. Para poupar o leitor (e meu tempo também) vamos analisar no vídeo abaixo somente a primeira interceptação, que resume bem esses problemas. Note que KJ Hamler faz uma rota post para atacar o espaço do meio entre os dois S com a defesa em Cover 2, enquanto Tim Patrick corre uma dig route cortando para o meio do campo já em profundidade. No momento em que Hamler declara o post, ambos os S (mais o CB que já estava o marcando) recuam, de forma que nosso WR calouro tem três marcadores. E não é que Lock lançou nessa cobertura tripla?! E um lançamento totalmente impreciso, sem chances para o WR fazer a recepção. Note também que, meio segundo depois de Lock lançar a bola, Tim Patrick corta livre pelo meio, onde já não há mais S que estão recuados. Ou seja, jogada bem desenhada, pocket limpo e uma péssima leitura, péssima tomada de decisão, péssimo arremesso. O resumo de Lock na partida. Nosso QB já está esticando a escada para nosso GM chacoalhar algumas árvores na offseason.

Defesa

É até injusto reclamar de uma defesa que tem posições de campo horríveis graças ao “ST” e a 5 turnovers (teve um fumble de DaeSean Hamilton também) e que fica praticamente todo o terceiro período em campo devido a um ataque de risos. Sim, a defesa teve seus erros, mas esta unidade é sabotada pelo restante do time. Bem, em termos do que deu errado temos que destacar o jogo corrido. Mike Purcell e Shelby Harris são ausências muito sentidas na DL, em especial nas partidas em que Josey Jewell falha bastante em fechar seus gaps. Foi o caso nesta partida, pois nosso ILB foi facilmente retirado do caminho nas jogadas de corrida, especialmente quando a OL adversária chegava ao segundo nível da nossa defesa. Como resultado, os Raiders passaram o trator por terra: 37 carregadas para 193 jardas (5,2 jardas por corrida) para 4 TDs (não estão contadas as “corridas” de Derek Carr).

No jogo aéreo as coisas foram um pouco melhores. Mesmo com um pass rush nulo (zero sacks e zero QB hits!), Derek Carr produziu apenas 154 jardas em 16 de 25 passes tentados (64%). Bryce Callahan é um pequeno monstro nessa defesa e está sempre no cangote do adversário fazendo jogadas, não importa o quão maior fisicamente ele seja. O tweet abaixo mostra bem isso. Essang Bassey teve boa partida também, sendo utilizado no lugar de Michael Ojemudia provavelmente para permitir que Callahan se mantivesse como outside CB. Duke Dawson também apareceu em alguns pacotes de jogadas, em geral com a dura missão de cobrir o TE Darren Waller. Apesar de algumas escorregadas, foi bem nesse sentido e a estrela adversária conseguiu apenas 3 recepções para 37 jardas. Quem não foi muito bem foi AJ Bouye, mas no geral também não comprometeu (graças a um drop ridículo de Agholor na end zone).

Com a volta dos titulares, a secundária fez um ótimo trabalho e a verdade é que até o final do terceiro período a defesa manteve os Broncos na partida. Fangio precisa reajustar sua DL e seus ILB para conseguir mais pressão ao QB e efetividade contra o jogo terrestre, mas no final o time não vai muito longe na NFL só correndo. A defesa só sucumbiu devido a pateticidade de ataque e “ST”, que exauriram toda a vitalidade da unidade. De qualquer forma, esperamos ver ajustes aqui por parte de Fangio e Donatell.

“Time de especialistas”

Nem sei mais como analisar esse “setor” do time! Retornos patéticos, coberturas pífias, faltas estúpidas e até cosplay dos Trapalhões Tom McMahon e companhia oferecem aos espectadores. Deem uma olhada no vídeo abaixo. Não tem condições! Sou contra mudanças de comissão técnica no meio da temporada, mas McMahon e sua unidade colocam em risco a moral do time (principalmente da defesa), atrapalhando o desenvolvimento e avaliação do time. Como avaliar uma defesa que tem que defender um campo de 30-40 jardas (sendo que o ataque tem muita culpa também)? Como avaliar um ataque que começa drives frequentemente de costas para a end zone? Difícil, assim como manter a compostura diante dos incompetentes do “ST”!

Conclusão

Os Broncos foram amassados nas três fases da bola e o placar elástico reflete a superioridade dos Raiders. Com um recorde de 3-6 e uma derrota contra um adversário direto pela sétima vaga nos playoffs (que ainda tem um recorde melhor na divisão), a tampa do caixão está praticamente fechada sobre o cadáver da temporada de 2020. Sei que dói para os torcedores, mas esse não é o maior dos nossos problemas agora. É necessário que Fangio e companhia juntem os cacos e terminem a temporada com dignidade para termos uma avaliação adequada sobre o elenco, que não é ruim. Há muito talento nesse time que está sendo encoberto por um “ST” horrível, um ataque inoperante como conjunto e um QB com extremas dificuldades em se estabelecer. Sobre Lock, ainda mantenho minha posição de que devemos deixá-lo em campo até o fim da temporada, mesmo com suas dificuldades. Entretanto, o QB precisa evitar ao menos que suas exibições sejam horripilantes como contra os Raiders, sob pena de exaurir completamente a moral do time e impedir que o talento ao seu redor se desenvolva. Ainda vejo que estamos longe deste patamar, mas domingo Lock deu um passo perigoso nesta direção.

Certo, meus caros, estas foram as minhas análises da derrota para os Raiders. Deixem suas opiniões ne seção de comentários. Nos vemos em breve. Go Broncos!