Lá Vem A Bronca – at Steelers

Saudações torcedores e torcedoras do laranja e azul de Denver! A temporada não começou como gostaríamos. Os Broncos caíram para um recorde de 0-2 após a derrota pros Steelers e as lesões em jogadores importantes vêm se acumulando.

Essa com certeza não foi uma semana fácil pro torcedor dos Broncos. Depois de perder Von Miller com uma lesão no tornozelo, ver Courtland Sutton se machucar no treino e perder a primeira partida do ano e perder AJ Bouye e Phillip Lindsay no meio da partida contra os Titans, aprendemos que não há nada ruim que não possa piorar.

Primeiro, Drew Lock levou uma pancada no ombro e não voltou pro campo. Depois, Sutton tentou receber uma bola um pouco alta e não conseguiu (talvez por causa da lesão no ombro que dificulta o ato de levantar os braços), deixando a bola pendurada e resultando em uma interceptação.

Mas a interceptação não foi nada perto do que veio em seguida: Sutton rompeu os ligamentos do joelho ao fazer o tackle na jogada. Em um curto intervalo, perdemos nosso QB titular por pelo menos 3 jogos e o nosso wide receiver número 1, discutivelmente o melhor jogador do ataque, pro resto da temporada.

DeMarcus Walker e Dre’Mont Jones ainda foram adicionados ao IR e desfalcam os Broncos por pelo menos 3 semanas e Jerry Jeudy tomou uma pancada nas costelas e tem status questionável pro jogo contra os Buccaneers (apesar de parecer que vai pro jogo).

Com o time detonado por lesões, os Broncos mostraram garra até o fim da partida e tiveram chances de vencer no último drive. Mas Driskel, por todo o bom desempenho que mostrou no jogo (principalmente no segundo tempo de partida) jogando contra a boa defesa dos Steelers, não soube queimar a blitz e morreu com a bola na mão num sack na quarta descida.

Noah Fant novamente foi o grande destaque da partida e já mostra uma ponta do potencial que tem pra ser um dos melhores tight ends de toda a NFL. Extremamente dominante, queimou Devin Bush pra um touchdown e, não satisfeito, queimou novamente na conversão de 2 pontos.

Os QBs dos Broncos precisam fazer de Fant um alvo constante nos jogos. Em duas partidas, Fant é o 5º TE com maior número de jardas na NFL. E só recebeu a bola no primeiro tempo do jogo contra os Titans e no segundo tempo da partida contra os Steelers. Mais targets distribuídos durante toda a partida para Fant deve ser obrigação.

Mesmo assim, os Broncos começaram a temporada 0-2 pelo segundo ano seguido e as perspectivas pro resto do ano caem bastante com a perda de Lock por alguns jogos, além de Von Miller e Courtland Sutton pro resto da temporada.

Os Broncos tomaram algumas decisões em relação ao roster essa semana e vamos revisá-las:

  • Courtland Sutton foi pro injury reserve: totalmente previsível, a lesão dele o tira totalmente da temporada.
  • Dre’Mont Jones e DeMarcus Walker também foram pro injury reserve: com lesões no joelho e na panturrilha, respectivamente, demorariam mais que 3 semanas para retornar. Com as novas regras do IR (que permitem que os jogadores voltem do IR depois de 3 semanas), era o lógico a se fazer.
  • Mark Barron foi adicionado ao injury reserve: essa surpreendeu a todos. Barron chegou como reforço no final dos training camps e se machucou antes da primeira partida na temporada. A lesão no posterior da coxa teve um agravamento e os Broncos seguem com má sorte em lesões.
  • Drew Lock NÃO FOI pro injury reserve: recebemos alguns períodos de recuperação diferentes pra lesão de Lock, variando entre 2 a 6 semanas. Vic Fangio falou em 3 a 5. É possível dizer que os Broncos tem ao menos uma ponta de esperança de que Lock volte antes das 3 semanas mínimas do IR. Estão deixando a opção de uma recuperação rápida em aberto, principalmente por, segundo Fangio, não ter havido dano estrutural no ombro do quarterback.
  • PJ Locke, Brett Rypien e DeShawn Williams subiram do practice squad pro roster ativo: Locke vem sendo protegido no practice squad desde a semana 1 e parece seguir agradando a comissão técnica. Sem nenhuma lesão grave no grupo de safeties, os Broncos escolheram promover o jovem safety pro roster ativo. Williams promovido é produto das lesões de Jones e Walker. Já Brett Rypien foi um pouco surpreendente para mim. Será o backup de Rypien essa semana, mas os Broncos poderiam ter escolhido apenas subi-lo pro roster ativo por uma semana. Denver parece querer ter todas as opções possíveis na sideline até Lock retornar.
  • Blake Bortles assinou com Denver: o motivo para achar surpreendente Rypien ter sido promovido. Os Broncos buscaram Bortles no mercado e o deram um contrato mínimo de veterano para ser uma opção na ausência de Lock.

Gostaria de falar um pouco sobre Blake Bortles. Houve grande comoção nos grupos e nas redes sociais quando saiu que visitaria o time e quando foi anunciado que assinou um contrato com os Broncos.

Não entendo o desespero da maioria. Entendam, não gosto de Blake Bortles. Sempre foi mediano para ruim em seus mais de 70 jogos como titular na NFL. Eu também sempre gostei de rir das piadas sobre ele. Mas existem funções e funções.

Se os Broncos chegassem em abril e contratassem Blake Bortles para brigar pra ser titular, ou algo do tipo, certamente acharia péssimo. Mas, olhando pela perspectiva de quem administra o time:

  1. Os Broncos perderam o quarterback número 1 por algumas semanas.
  2. No elenco atual, há um reserva (Jeff Driskel) de quem o time claramente gosta e, depois dele, apenas um projeto com zero experiência na NFL (Brett Rypien).
  3. Bortles custará apenas o mínimo de veterano para Denver, e a sua experiência pode auxiliar Driskel.
  4. Lock e Driskel apanharam bastante na semana 2. Se a OL não proteger o QB com consistência, podemos precisar de mais um backup bem rápido.
  5. Ser um meme ambulante com todas as zueiras dos seus tempos de titular em Jacksonville não fazem dessa uma assinatura ruim. Inicialmente, será o reserva de Driskel (Rypien terá essa função contra os Bucs). Se Bortles se tornar titular por alguns jogos é porque ou Driskel se machucou ou jogou mal demais a ponto de ser substituído. De um jeito ou de outro, é necessário ter outra opção disponível.
  6. Não é a situação que ninguém quer estar. Mas é o resultado de perder o quarterback por alguns jogos. As opções nunca são boas, são apenas menos piores.

O objetivo das próximas partidas pros Broncos deve ser tentar se manter vivo, roubar algumas vitórias, torcer para que Lock e outros jogadores importantes (tipo Bouye e Lindsay) voltem rápido com condições de jogar em alto nível e desenvolver os jogadores jovens no elenco, principalmente no grupo de wide receivers.

Jerry Jeudy, KJ Hamler, Lloyd Cushenberry, Michael Ojemudia e até Tyrie Cleveland terão todas as oportunidades do mundo. Resta a eles crescer em suas funções e darem um passo à frente para atingirem seus respectivos potenciais.