Conhecendo McTelvin Agim

Saudações torcedores e torcedoras do Denver Broncos! Nosso time escolheu, na terceira rodada do Draft 2020 com a pick 95 (recebida na troca de Emmanuel Sanders para o 49ers), o Defensive Tackle McTelvin Agim, que é apenas o terceiro jogador defensivo escolhido pelos Broncos que jogou pela Universidade de Arkansas. Vamos conhecer um pouco mais sobre a nossa escolha?

Primeiros Anos

McTelvin Agim nasceu em 25 de Setembro de 1997, tem 22 anos e é da cidade de Texarkana, no Texas. Depois de jogar sua temporada de calouro na Rowlett High School em Rowlett, Texas, Agim jogou três temporadas de football na Hope High School em Hope, Arkansas, onde ganhou notoriedade, sendo nomeado Gatorade Arkansas Player of the Year em 2015, posto no segundo time de defesa do USA Today All-American (desde 1982, o jornal USA Today premia jogadores de futebol americano de destaque no ensino médio com um lugar no time de futebol americano escolhido pelos próprios jornalistas) e o melhor jogador do HS da classe em 2016, fazendo com que fosse classificado como jogador número 1 no estado do Arkansas pela ESPN, 247SportsRivals.com. 

O recruta de cinco estrelas se comprometeu com a Universidade de Arkansas em 9 de setembro de 2015, escolhendo os Razorbacks ao invés de BaylorOle Miss, Texas A&M e outros.

Agim no College

McTelvin Agim chegou ao College com expectativas altas por conta de sua performance no High School. Como freshman, jogou os 13 jogos como defensive end sendo que, nos 5 últimos jogos, foi titular. Terminou a temporada com 27 tackles (5.5 atrás da linha de scrimmage) e 10 stops, 2.5 sacks e apressou o QB adversário duas vezes, fazendo com que fosse escolhido para o SEC All-Freshman. Como sophomore, jogou 11 de 12 jogos e foi nessa temporada que começou a dividir seu tempo em campo para realizar a transição de posição (de DE para defensive tackle), terminando com 37 tackles (7,5 atrás da linha de scrimmage), 2,5 sacks, três passes desviados e dois fumbles forçados. Como junior, iniciou os 12 jogos, ainda se dividindo entre DE e DT, finalizando a temporada com 45 tackles (sendo 16 deles solo e outros 10 para perda de 44 jardas no total), 4,5 sacks, três fumbles forçados e um recuperado, apressando o QB adversário em 11 oportunidades e desviando um passe. Após o término dessa temporada, o técnico Chad Morris pediu para que Agim trocasse em definitivo de posição e que, se não estivesse confortável com a troca, poderia deixar o programa. Em seu último ano em Arkansas, jogou todas as 12 partidas já com a transição para DT realizada e teve mais um bom ano, finalizando com 39 tackles sendo 20 deles solo (8,5 atrás da linha de scrimmage), 5 sacks, apressando o QB em três oportunidades, forçando um fumble e recuperando outro. Foi uma adição tardia à lista do 2020 Senior Bowl e participou também do East-West Shrine Game e do 2020 NFL Combine

Em seus 4 anos no Razorbacks, conseguia posição de destaque no time e ficava entre os melhores defensores do time por suas performances, fazendo com que seus stats impressionassem alguns especialistas. Sua temporada como senior foi rankeada em 78,6 pontos na classificação defensiva geral do Pro Football Focus, incluindo 81,5 de pressão. 

Agim no processo Pré-Draft

McTelvin Agim, no Combine, mediu 1,90m de altura (6 ft. 3), 140 quilos (309 lbs), os braços mediram 85cm (33 ½ inches) e as mãos 25cm (10 1/8 inches). Realizou o 40 Yard Dash em 4.98 segundos, o 20 Yard Split em 2.89 segundos e 27 reps no Bench Press. O destaque é que atletas com esse porte não costumam realizar o 40 yd Dash abaixo de 5 segundos. Agim é um ponto fora da curva nesse aspecto, por assim dizer. 

O analista senior do Draft Erick Trickel fez a seguinte pontuação:  

Quando se trata de defensive linemen, é preciso examinar como se encaixam no seu esquema. Isso é algo que Vic Fangio falou. Com o Agim, enquanto o Broncos usa muito os subconjuntos, é melhor como 4-3 front do que como 3-technique. Enquanto Denver precisa de mais profundidade em sua linha defensiva, ele precisa de alguém que possa atuar como 5-technique e Agim mostrou que têm problemas para fazer isso, principalmente no Shrine Bowl. 

É fato que McTelvin Agim é um trabalho em andamento, pois teve apenas uma temporada completa como defensive tackle depois de ter jogado como defensive end anteriormente. Mas foi uma escolha a dedo e com aval de nosso Head Coach Vic Fangio. Há muito espaço para desenvolvimento, levando em conta técnica, fundamentos de um defensor do interior da linha, elementos como posicionamento das mãos e percepção da bola e a adaptação de sua força para a NFL. Contudo, sua agilidade é um ponto que os analistas colocam ao seu favor, pois não são todos os jogadores com o porte de Agim que a possuem. São poucos que conseguem sair rapidamente da linha de scrimmage e pegar os seus bloqueadores de surpresa. Agim também se destaca por ter seis diferentes movimentos para efetuar uma jogada: cross-chopripswim, spin, high-swipe ou spin move. Sob a tutela de Bill Kollar, nosso coach de linha defensiva, Agim poderá aprender bastante, evoluir suas técnicas e até ganhar posição de destaque no grupo de atletas. 

Agim nos Broncos

Assim que a escolha de McTelvin Agim foi anunciada, a reação foi, no geral, positiva. Apesar de todos os pontos a serem aprimorados, o que deixou a torcida animada foi a força e impulsão demonstrada por Agim em algumas jogadas. 

Agim é o terceiro defensor do Razorbacks que foi draftado pelos Broncos em toda a história da franquia. O primeiro foi draftado em 1989, na pick #20. Se trata de um tal de Steve Atwater, que dispensa apresentações… 

O segundo foi Kenoy Kennedy na pick #45 do Draft de 2000, ficando no time por 5 temporadas. 

Quando Agim recebeu a ligação de John Elway, não conseguia conter sua alegria: 

Sendo capaz de ouvir John Elway, alguém que eu pude assistir todos os momentos na NFL Network – apenas assistindo ele indo e ganhando jogos, assistindo as vitórias do Super Bowl que ele tem e assistindo as escolhas que ele estava escolhendo. Só por ser uma dessas escolhas, significa muito para mim, porque sinto que ele acredita em mim e isso é algo que eu aprecio muito. 

Outra fala a se destacar é a do ponto de vista do Agim sobre o porquê da escolha dos Broncos: 

Eu sinto que tudo acaba desempenhando um papel. Sinto que tenho a mentalidade de continuar melhorando meu estilo e mostrando às equipes o que tenho, o que poderia fazer e o que poderia trazer para a mesa, sinto que tudo no final ajudou para que John Elway e o Broncos me escolhessem. 

Vic Fangio, quando questionado sobre o fit de Agim no time, respondeu: 

Ele começará sendo um dos caras de lá e veremos como ele se desenvolve e onde exatamente ele poderia se encaixar. Ele é um cara que precisa se desenvolver. Ele não é um jogador completo neste momento, obviamente, mas gostamos de algumas das ferramentas que ele tem e de algumas das potencialidades que ele tem. Felizmente, podemos desenvolvê-lo para ser um cara que pode competir para formar nossa equipe e, se o fizer, ele pode contribuir. 

E aí torcedores e torcedoras, o que acharam da nossa escolha? 

#GoBroncos!