Em Foco - MHBr

Em Foco – Semana 13 – vs Chargers

Saudações, torcedor dos Broncos! Está precisando de vitórias? Chama os Chargers! Recebemos a equipe de Los Angeles e conseguimos a vitória no último segundo: 23 a 20. Vamos conferir os destaques da partida de acordo com o Pro Football Focus (PFF).

Destaques positivos da vitória sobre os Chargers

Courtland Sutton, WR

Sutton nos destaques positivos do Em Foco já virou tradição. Este senhor monstro é um dos três melhores da liga (na minha humilde opinião) e já dá para imaginar o que pode acontecer quando tiver alguém decente lhe passando bolas. Sutton anotou 4 recepções em 5 alvos, para 74 jardas (média de 18,5 jardas por recepção) e 2 TDs. A recepção do primeiro TD foi qualquer coisa de outro mundo, batendo o CB e fazendo a recepção com uma mão, mesmo tendo a outra segurada pelo marcador. No segundo TD se desvencilhou do CB como quem finta um espantalho. Sem brincadeira, esse cara é impressionante!

Quem pode parar Courtland Sutton? Fonte: denverbroncos.com

Front Seven

Uma das chaves da vitória foi a quantidade de pressão que nossos DL e LB conseguiram exercer sobre Phillip ex-QB em atividade Rivers. As duas unidades combinaram para 2 sacks, 5 QB hits e 7 tackles para perda de jardas (note que não estou contabilizando dados de CB e S), tudo isso sem Von Miller e Bradley Chubb! Conseguiram muita penetração na linha de scrimmage e forçaram Rivers a cometer erros, como na interceptação ridícula que lançou para as mãos de Dre’Mont Jones. Belo trabalho do nosso Front Seven.

Destaque MHBr: Drew Lock em terceiras descidas

O leitor que acompanhou o RP do jogo (link aqui) sabe que classifiquei a estreia de Drew Lock apenas como razoável para boa. Também sabe que Derek Wolfe é quem deveria estar neste destaque, mas nosso editor André Rodrigues sabiamente o congratulou no BMF da semana (confira neste link). Logo, achei justo destacar aquilo que nosso QB calouro fez de melhor na partida: converter terceiras descidas. Todos sabemos que a terceira descida é a hora em que o QB tem que aparecer e nossos 2 QBs anteriores não fizeram isso. Joe Flacco conseguiu apenas 32 primeiras descidas em 98 dropbacks de passe em terceiras descidas, além de sofrer 13 sacks e lançar 2 interceptações e 0 (ZERO!) TD. Brandon Allen conquistou apenas 11 primeiras descidas em jogadas de passe em terceiras descidas para 1 TD, além de sofrer 4 sacks. Drew Lock é o primeiro no ano a ter números decentes: 7 primeiras descidas conquistadas em 13 passes em terceira descida para 2 TD e 0 sacks. Se alguém se interessar pelas estatísticas completas, dê uma olhada no post do Mile High Report (link). O comportamento de Lock em terceiras descidas foi o aspecto de seu jogo que mais me impressionou, encontrando recebedores livres mesmo que para ganhar apenas poucas jardas, mas movendo as correntes. Vamos ver como se sai contra os Texans.

Destaques negativos da vitória sobre os Chargers

Destaque MHBr: Mentalidade covarde dos terceiros quartos

Como o PFF não citou destaques negativos (veja aqui), fico com a exclusividade da corneta de hoje. Vou me abster de estatísticas (perdão, chefia do MHBr) e cornetar a covardia sistemática da comissão técnica no início de todo segundo tempo, em especial na parte ofensiva. Após iniciar a partida com o pé no acelerador, o ataque volta para a segunda etapa como se tivesse tomado uma overdose de chá de maracujá com camomila, simplesmente desistindo de pontuar e tentando “controlar” o jogo. É óbvio que uma unidade em construção e recheada de jovens ainda não tem cacife para isso e o resultado é uma morosidade de dar raiva! Por que fazer isso? Por que deixar de passar a bola e só correr contra boxes lotados? Somos um time 4-8, repito, 4-8! Portanto, dane-se o resultado! Mantenha-se agressivo e deixe-nos ver o que esses jovens têm a mostrar. Finalize o jogo e deixe o controle para o último quarto. Já disse que essa crítica não é exclusiva a Rich Scangarello, mas também ao senhor Vic Fangio que assiste a este problema sistemático e parece não exigir correção. Não adianta chamar uma bola de coragem no último lance do jogo e pagar de Chuck Norris porque ganhou a partida. Essa coragem só apareceu porque a covardia dominou o ataque no período anterior. Ah… E não deixo a secundária de fora, que parece que sempre relam na bola de basquete dos Monstars (do filme Space Jam) no intervalo e começa a bater cabeça adoidada, permitindo TDs fáceis. Já passou da hora dessa mentalidade mudar!

Senhor Scangarello, favor não tirar o pé do acelerador no segundo tempo. Obrigado! Fonte: Mile High Report

Estes foram os destaques da vitória sobre os Chargers. Deixe seus destaques e cornetas nos comentários. Nos vemos em breve. Go Broncos!