Cartas na Mesa vs Jaguars

Cartas na Mesa – Week 4: vs Jaguars

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos. Desculpem a ausência na semana passada, mas o castelo de cartas do Denver Broncos em 2019 continua caindo. Esta semana, recebemos o Jacksonville Jaguars em casa para tentar interromper a maior sequência de derrotas na NFL no momento. Vamos pôr as cartas necessárias à vitória na mesa.

Cartas na Mesa contra o Jacksonville Jaguars

Ás de EspadasO Ás de Espadas

O Ás de Espadas é a peça fundamental, que pode desequilibrar a partida a nosso favor.

No caso da partida contra o Jacksonville Jaguars, essa peça é Bradley Chubb.

Não querendo ser repetitivo, mas precisamos de sacks. E Von Miller está sendo dobrado em toda jogada. Chubb precisa aparecer para forçar, ao menos, um desvio de atenção que ajude nossos homens do meio a penetrarem o pocket adversário. E sendo o único que conseguiu tocar num QB adversário no ano, é hora de derrubar.

Chubb é o Ás de Espadas contra o Jaguars porque já somos o time com o maior tempo (desde a existência da atual NFL) a não ter nenhum sack ou turnover. E o pass rush ajuda nas duas coisas.

 

CoringaO Curinga

O Curinga é aquela peça que ninguém sabe o que esperar. Seu desempenho pode nos garantir a vitória ou nos enterrar na derrota.

No caso da partida contra o Jacksonville Jaguars, o Curinga é Garrett Bolles.

Depois do terrível jogo contra o Bears, com suas 5 seguradas (4 chamadas), Bolles passou em branco pela primeira vez desde a semana 15 do ano passado. Não houve nenhuma falta dele a matar drives. E se manter esse ritmo, teremos uma possibilidade muito maior de concluí-los satisfatoriamente.

Bolles é o Curinga contra o Bears porque se conseguir passar mais um jogo sem cometer faltas e melhorar a consistência na proteção a Joe Flacco, teremos chances de passar mais tempo em campo e cansar a defesa adversária na altitude de uma milha.

Valete de Copas

O Valete de Copas

O Valete de Copas é aquela peça que tem tanto amor no coração que é quase suicida. Suas atitudes em campo são amadas pelos adversários e causam na torcida a vontade de machadá-lo.

No caso da partida contra o Jacksonville Jaguars, o Valete de Copas é Von Miller.

Você sabia? Na partida contra o Green Bay Packers, Miller teve apenas 3 tackles. Nenhum deles para perda de jardas, nenhum toque no QB adversário, nenhum passe desviado. Basicamente, ele foi um jogador comum.

Miller é o Valete de Copas contra o Jaguars porque precisamos que ele seja o Von Miller no auge da carreira, o que foi MVP do Super Bowl depois de atropelar Big Ben, Tom Brady e Cam Newton. Se ele continuar a jogar cheio de amor no coração, nossa sequência sem sacks continuará.

Dama de Copas

A Dama de Copas

A Dama de Copas é a peça que corta as cabeças dos adversários. Motivo de preocupação e atenção especial, pode destruir o jogo a nosso favor.

No caso da partida contra o Jacksonville Jaguars, a Dama de Copas é Royce Freeman.

Depois de passar a offseason inteira tendo que ler e ouvir que o Broncos precisava que Phillip Lindsay se recuperasse da cirurgia, Rolls Royce entrou na temporada comendo o chão. Ele já tem 13 jardas a mais que Lindsay no ano, com 9 tentativas a menos, e está ganhando em torno de 1 jarda a mais que Phil por tentativa. Ah, e a corrida mais longa de Lindsay no ano foi de 9 jardas, enquanto a de Royce, 26.

Royce é a Dama de Copas contra o Jaguars porque ele é fundamental para conseguirmos sustentar drives e, em conjunto com um bom jogo da OL, deixar nossa defesa descansar e desgastar os adversários.


Esse foi o terceiro Cartas na Mesa. Como antes, a lista de cartas pode aumentar, dependendo das opiniões de vocês, mas para a partida contra o Jacksonville Jaguars, são essas as cartas mais importantes de se observar.

E para vocês? Quem mereceria cada carta?

#GoBroncos!