Em Foco - MHBr

Em Foco – Bye Week

Saudações, torcedor dos Broncos! Lá se foram nove partidas e Denver conquistou apenas três vitórias. Vamos conferir os melhores e os piores da equipe até este ponto da temporada.

Para deixar bem claro, embora eu utilize dados da BSN Denver aqui, os escolhidos refletem minha opinião. Então, fiquem à vontade para cornetar ou sugerir outros nomes na seção de comentários.

Os melhores da temporada

Von Miller (OLB)

Miller é um talento geracional, não há como discutir. Ainda que os Broncos não façam uma boa temporada, Von destrói as linhas ofensivas adversárias, tocando o terror nos QB. Não só isso, dificilmente perde o ponto de defesa na ponta da linha e constantemente impede corridas pelo seu lado. Vamos aos números deste Monstro até aqui: 19 tackles solo, 15 tackles assistidos, 9 tackles para perda de jardas, 9 sacks que geraram perda de 56.5 jardas para os adversários. Quer mais? Foram 36 pressões sobre os QB, apressando-os 12 vezes e 15 QB hits. Fora 3 fumbles forçados e 1 recuperado. Não tem muito o que falar, Von Miller é o cara e continuará a aterrorizar QB por muito tempo. Ainda mais agora que encontrou seu parceiro monstrinho…

Bradley Chubb (OLB)

No início da temporada, muitos se questionavam se Chubb se encaixava como OLB de 3-4 no nosso esquema (aliás, para uma visão moderna sobre isso, leia este artigo do nosso querido Deivis Chiodini). Não há mais qualquer dúvida sobre isto. Chubb é um jogador completo, sendo consistente contra a corrida, preciso em suas tarefas de cobertura ao passe e uma máquina no pass rush. Até aqui, conseguiu 22 tackles solo, 8 assistidos e impressionantes 11.5 tackles para perda de jardas. Pressionou os QB adversários 34 vezes, apressando-os 14 vezes, com 12 QB Hits e 8 sacks para tirar 46 jardas dos adversários. Como vocês podem notar, ele possui números muito próximos aos de Von, o que é impressionante para um calouro. Aliás, eu cravo sem medo que Bradley Chubb e Von Miller fazem a melhor e mais completa dupla de Edge Rushers da NFL. E Chubb é sério candidato a calouro da temporada, e com merecimentos.

Phillip Lindsay (RB)

Foi uma surpresa para todos, quando Lindsay passou o Draft sem ser escolhido. Por sorte nossa, ele decidiu assinar com os Broncos e, pouco a pouco, tomou conta da posição e tornou-se titular. Lindsay corre com uma bela combinação de força, determinação, visão, explosão e agilidade, além de ser uma ótima opção em rotas flat e em screen passes. Em nove partidas, conquistou 591 jardas terrestres em 110 carregadas (média de 5.3 jardas por carregada) e 3TD. Além disso, conseguiu 20 recepções em 26 passes em sua direção, para 160 jardas (média de 7.0 jardas por recepção) e 1TD. Zero turnovers concedidos, mostrando excelente proteção da bola. O que é mais intrigante é que, com tanta qualidade no backfield, a comissão insiste em colocar os jogos nos ombros de Case Keenum. Frequentemente abandonamos o jogo terrestre para fazer um QB mediano lançar 40 passes por jogo, o que obviamente não é a receita para o sucesso. Não à toa, dá uma olhada no primeiro da lista de pés-de-breque.

Os piores da temporada

Vance Joseph (supostamente, HC)

Não há cenário algum em que VJ não seja o principal responsável pelo insucesso do time até aqui. Decisões estapafúrdias, como a de chutar um FG de 62 jardas com 40 segundos no relógio e um timeout, mostram muito bem seu principal ponto fraco: Futebol situacional (do inglês situational football). Ele realmente não sabe administrar as partidas em seus momentos chave, o que é a diferença entre perder ou vencer na NFL. Outra coisa que chama atenção é sua incapacidade de fazer ajustes durante as partidas. Ele até consegue elaborar bons planos de jogo, como nas duas partidas contra os Chiefs. Mas assistiu imóvel a Todd Gurley e Isaiah Crowell (meu Deus, Isaiah Crowell!) passearem em campo, enquanto Joe Woods se preocupava em defender o jogo aéreo. Outra coisa, todos sabemos que a NFL é uma liga aérea. Mas por que sempre jogar o peso nos ombros de um QB mediano como Case Keenum, quando se tem um dos melhores ataques terrestres da liga?! O sucesso de Keenum nos Vikings foi apoiado em correr com a bola. Os Vikings foram o segundo time com mais tentativas de corrida no ano passado, mesmo com uma OL ridícula e muito pior que a que temos hoje. É muito óbvio que ele não terá o mesmo sucesso lançando a bola 40 vezes por partida. Enfim, VJ está cavando a própria cova. Na verdade, já cavou e não deve permanecer em Denver ano que vem. Ao menos, é o que espero.

Bradley Roby (CB)

Eu fui um dos que achei acertada a decisão de se desfazer de Talib para liberar Cap Space no início da temporada. Isso porque julguei que Bradley Roby estava pronto para assumir o posto de CB1 do time. Ainda bem que sou geólogo e não analista de Futebol Americano. Roby é uma decepção total e faz uma temporada horrível até aqui. Não consegue marcar homem-a-homem, é facilmente batido em velocidade, não consegue reconhecer rotas, precisa de um S de babá em todos os lances… Podem colocar mais defeitos aí que vão estar corretos. Roby não tem a menor condição de ser o CB1 dos Broncos em 2019 e deve ser pago em outro lugar, bem longe do Colorado (querem valer quanto que Jon Gruden vai oferecer um contrato para ele?). Deixem eu transformar em números minha frustração. Roby permitiu 34 recepções das 50 vezes em que foi alvo, para 527 jardas4TD! Isso dá um média de 16,4 jardas por recepção! Que seja feliz, em outro time.

Garett Bolles (LT)

Bolles é um OT muito atlético, mas sua técnica é similar ao de um jogador de sinuca após 4 doses de Rabo de Galo. Ele é constantemente batido pelos Edge Rushers, quase sempre sem oferecer resistência alguma. Com Max Garcia ao seu lado agora, as coisas só tendem a piorar. Case Keenum já fez um upgrade no seu plano saúde. Se tem uma coisa na qual Bolles é de elite é em cometer faltas. Foram 7 seguradas e 2 saídas falsas até aqui. Fora isso, permitiu 4 tackles para perda de jardas e 6 sacks. Mas veja bem, ao contrário de muitos, eu não julgo que Bolles seja um bust. Só acho que ele está no lado errado da OL. Seu atleticismo cru seria mais útil jogando como RT, de onde o QB enxerga melhor a pressão e faz os ajustes. Jared Veldheer fez seu nome como LT, então creio que essa mudança faria bem ao time. Esqueça a posição de Draft, aproveite seu jogador da melhor maneira possível. Fica dica.

Estes foram os meus destaques da temporada até a semana 10. Concordam? Pelo sim ou pelo não, deixem seus comentários abaixo. Lembrem-se de dar uma olhada nos produtos oficiais da NFL no site da First Down. E não percam um só lance da bola oval! Assinem um dos pacotes do NFL Game Pass. Nos vemos em breve. Go Broncos!