Medindo Forças – Uma análise numérica

Chega mais, leitores e leitoras do Mile High Brasil! Nesse tempo ocioso de Offseason, ficamos cada vez mais aflitos para que a temporada comece, não é mesmo? Pensando em maneiras de nos entreter nesse período, criamos a série Medindo Forças – Uma análise numérica. O objetivo dessa série é aprofundarmos a discussão sobre a qualidade do elenco do Broncos e como ele se posiciona dentro da divisão comparado com nossos rivais. Para isso, desenvolvemos um método que tenta traduzir a qualidade e a força dos times em números. Vamos analisar cada posição e grupo de jogadores do ataque e da defesa. Mas apra que possamos chegar a alguma conclusão, precisamos criar um método de análise que traduza tudo isso para números. Deste modo, nesse primeiro post, quero lhes explicar como vai funcionar a avaliação dos jogadores e elencos. Vamos a ela!

Medindo Forças – A AVALIAÇÃO

Depois de várias tentativas buscando aprimorar um modo que retrate de maneira mais fiel a qualidade dos elencos, chegamos nesse método de pontuação. A base dele são as notas disponíveis no Pro Football Focus. Além disso, fizemos uma projeção grosseira das notas das escolhas do Draft. É impossível prever como os jogadores selecionados irão atuar na NFL, por isso utilizamos uma pontuação de acordo com a rodada que o jogador foi escolhido.

As posições – QB, WR, CB e etc – possuem pesos diferentes. Não faria sentido a nota de um jogador de linha ofensiva  ter o mesmo peso do que a de um QB, certo? Mas quanto cada posição pesa a mais que a outra? Chegamos na seguinte conclusão: Existem 5 níveis diferentes, como se fosse uma pirâmide, ficando assim:

No topo temos sozinho o QB. Ela é a posição que mais pesa e não precisamos explicar muito o porquê. Abaixo temos duas posições, os Edge Rushers (DE nas defesas 4-3 e OLB nas defesas 3-4) e os Offensive Tackles. Proteger o cérebro do time e tentar “destruí-lo” são chave hoje na liga, logo essas posições são muito valorizadas. No terceiro nível temos outras duas posições, WR e CB. Com a tendência dos times usarem cada vez mais o jogo aéreo, essas posições se tornaram fundamentais hoje. No quarto nível temos RB e TE no ataque; DT, LB e S na defesa. Aqui ficou muito difícil distinguir qual posição valeria mais que a outra, então resolvemos colocá-las todas no mesmo nível. E por fim, no último nível, temos os jogadores interiores da linha ofensiva,ou seja, Centers e Guards. Assim, cada nível possui um multiplicador, ficando desta forma:

QB:  2,2 
EDGE e OT:  1,7
WR e CB:  1,6
RB, TE, DT, LB e S:  1,5
C e OG:  1,4

Além dos multiplicadores de cada posição, outro artifício usado na avaliação foi uma curva exponencial um pouco modificada, digamos assim. Ou seja, quanto melhor o jogador, mais nota ele recebe. Deste modo, o método valoriza times que possuem jogadores com uma nota maior, e que podem fazer a diferença num jogo, e prejudica aqueles times que possuem vários jogadores medianos. Aqui também tomei como base o Pro Football Focus. Jogadores Ruins (nota até 59,9), Abaixo da média (nota 60 até 69,9) e Medianos (nota 70 até 79,9) recebem o expoente de 1,5. Jogadores considerados Bons (nota 80 até 84,9) de 1,51. Jogadores considerados Muito bons (nota 85 até 89,9) de 1,52. E jogadores considerados Elite (acima de 90) de 1,53. obs: Prestem atenção nas cores, por favor!
Com relação aos jogadores escolhidos no Draft, pontuamos de acordo com a rodada que o jogador foi selecionado, ficando da seguinte forma:

1ª Rodada:  80
2ª Rodada:  70
3ª Rodada:  65
4ª Rodada:  55
5ª,6ª e 7ª Rodada:  50

Assim temos o nosso método de pontuação.

Minha comemoração ao ver vocês entendendo o método. Fonte: filme Moneyball

Além disso, também tentamos retratar não só os 11 titulares, mas um pouco mais da profundidade dos elencos. Pontuamos 16 jogadores do ataque e da defesa. Os 11 titulares recebem a nota por inteiro, 4 reservas tem a nota dividida por 1,5 e 1 reserva tem a nota dividida por 2. Para definirmos titulares e reservas, tomamos como base o número de snaps do ano passado. Vocês podem dar uma conferida lá no site pro-football-reference que faz esse trabalho bacana de apresentar o número de snaps de cada jogador na temporada.

Última explicação, meus caros. Nesse ponto da temporada é muito difícil projetar um Depth Chart, principalmente nas posições reservas. Muita coisa pode mudar até o começo da temporada, então podemos discordar com relação à algumas posições, mas tudo isso faz parte da discussão.

Enfim, torcedores e torcedoras. Espero que vocês gostem dessa série de posts e até o próximo episódio onde a coisa vai realmente começar. Qualquer dúvida, postem nos comentário que tentarei esclarecer. Grande abraço a todos e GO BRONCOS!

Quem vocês acreditam que será o time mais bem ranqueado da AFC West?


Olá pessoal, me chamo Walter Filipe e sou novato aqui do site. Sou de Novo Hamburgo/RS, tenho 22 anos e acompanho o time desde 2008. No início acompanhava o time de longe, só depois comecei a me interessar mais. Mas por que o Broncos? Pois é, na verdade foi uma influência da NBA. Na época eu acompanhava o Denver Nuggets muito por causa do jogador brasileiro Nenê que jogava lá. Quando me interessei por futebol americano e fui pesquisar sobre os times, lá estava o Denver Broncos. Mesma cidade do Nuggets, já me interessei de cara e a partir daquele momento nunca mais pensei em trocar de time. Espero que vocês gostem dessa série! Lembrando que aqui a intenção não é jogar uma verdade absoluta para vocês. O objetivo sempre será trazer elementos para uma discussão mais aprofundada. Grande abraço a todos!