Medindo Forças – Episódio 1: Ataques

Chega mais, leitores e leitoras do Mile High Brasil! Hoje vamos botar a mão na massa e comparar a força dos ataques da AFC Oeste. Esse será o primeiro episódio do Medindo Forças. Como será que o ataque do Broncos se posiciona dentre os quatro ataques da divisão? Muito provavelmente você deve estar pensando que nos posicionamos mal. Acertou! Porém, parece que estamos caminhando na direção certa depois da chegada de algumas caras novas. Enfim, sem mais delongas, vamos às apresentações dos ataques e suas respectivas notas para a análise.

Sobre as notas: http://www.milehighbrasil.com/2018/06/medindo-forcas-uma-analise-numerica/

ATAQUE – DENVER BRONCOS

ATAQUE – KANSAS CITY CHIEFS

ATAQUE – LOS ANGELES CHARGERS

ATAQUE – OAKLAND RAIDERS

 

QUARTERBACKS

  • Na posição mais importante do jogo, quem leva a vantagem são os Chargers. Rivers é um QB consolidado na liga, experiente e com potencial para levar o time de Los Angeles para o topo da divisão.
  • Grata surpresa, Case Keenum assume a segunda posição. Aqui vale ressaltar que essa pode ser a grande contratação da inter-temporada. Se ele conseguir repetir o desempenho do ano passado, estaremos em boas condições para lutar pelos playoffs.
  • Atrás temos Mahomes e Carr. A amostragem de Mahomes na temporada passada foi pequena, tudo indica que nessa temporada ele vai cometer mais erros e sofrer mais. Derek Carr tem muito potencial, mas não mostrou todo ele na última temporada. Vamos ver como Jon Gruden impacta o jogo dele e se faz ele brigar novamente pelo topo dessa lista.

 

RUNNING BACKS

  • Kareem Hunt lidera o grupo mais forte de running backs da divisão por uma margem grande. Atrás dele, os Chiefs contam com uma boa profundidade, principalmente por contar com o bom Spencer Ware.
  • Os Chargers aparecem em segundo lugar com Melvin Gordon liderando o grupo. Atrás dele, pouca qualidade. A terceira opção é uma escolha de sétima rodada desse Draft.
  • O estábulo do Broncos aparece em terceiro lugar. Muitas dúvidas circundam esse grupo. Será que Devontae Booker irá se desenvolver como o RB principal? Como atuará o novato Royce Freeman? E De’Angelo Henderson, vai alcançar todo o potencial que mostrou em 2017? Até agora temos muitas dúvidas e poucas certezas para esse grupo.
  • Por último, temos os corredores de Oakland. Marshawn Lynch é o principal corredor, mas está longe do seu auge. Trazer o experiente Doug Martin depois de uma temporada ruim e com lesões também não empolgou nem um pouco.

 

RECEBEDORES (WR + TE)

  • Mais uma vez, Chiefs sobrando no topo. O trio Hill, Watkins e Kelce pode trazer grandes problemas para as defesas adversárias nessa temporada. Além disso, o pessoal de Kansas espera que Chris Conley se desenvolva em um jogador que possa contribuir com mais regularidade.
  • Os recebedores do Broncos aparecem em segundo. Esperamos que Demaryius Thomas e Emmanuel Sanders voltem a produzir mais com Keenum no time. Esse grupo tem um grande potencial. Sutton, Hamilton, Henderson e Butt nunca jogaram na NFL, mas podem ser gratas surpresas.
  • A perda de Hunter Henry foi desastrosa para os Chargers. Eles tem agora o pior grupo de TE da divisão – para terem uma noção, Virgil Green é o titular -. Os WR contam com o excelente Keenan Allen, o veloz Travis Benjamim e todo o potencial do first rounder Mike Williams.
  • Raiders mais uma vez em último. Outra aposta de Gruden em um veterano lesionado que não produziu na última temporada, Jordy Nelson. Além disso, espera-se uma temporada muito melhor de Amari Cooper. Soma-se a isso um grupo de TE que não passa muita confiança.

 

LINHA OFENSIVA

  • Finalmente, Raiders! Não há dúvidas, eles possuem a melhor linha ofensiva da divisão e lideram com larga vantagem. Kolton Miller pode não ter sido a escolha preferida de muitos, mas era uma posição de necessidade para Oakland. O interior da linha é bem consistente com Rodney Hudson e Kelechi Osemele.
  • Supresa! Broncos em segundo? Exatamente! A adição de Jared Veldheer melhorou bastante a nossa situação do lado direito da linha, apesar dele não ter uma nota tão boa. Paradis e Leary dão bastante consistência no meio. É esperar que McGovern consolide esse grupo.
  • Podemos dizer que foi um empate técnico com os Chiefs? Eles possuem tackles melhores, mas Mitch Morse e Patrick Ehinger são fraquezas pelo meio da linha.
  • Outra surpresa é ver os Chargers em último. Sim, eles lideraram a NFL como time com menor número de sacks na liga, mas Rivers ajuda muito nesses números. Individualmente falando, não é um grupo forte. Porém, a adição de Pouncey é uma melhoria clara na posição de center. Além disso, Forrest Lamp não jogou ano passado e espera-se uma evolução no jogo do segundo anista Dan Feeney.

 

PONTUAÇÃO FINAL

  • A liderança ficou com o Kansas City Chiefs. Eles possuem o ataque mais equilibrado, com uma boa profundidade e com jogadores especiais como Hunt, Hill e Kelce. Mahomes entra num cenário bem favorável, ainda mais contando com Andy Reid como técnico, mas é provável que tenha problemas no seu primeiro ano como titular.
  • O Oakland Raiders fica em segundo lugar muito por conta da sua linha ofensiva ser muito superior às outras. Porém, no geral, é um ataque que pode gerar problemas para as outras equipes. Carr é um QB talentoso e o grupo de recebedores possui bons nomes – apesar de virem de temporadas ruins – como Jordy Nelson, Amari Cooper e Martavis Bryant.
  • Nosso querido Denver Broncos aparece em terceiro. Case Keenum é uma adição muito valiosa nesse ataque. O grupo de recebedores tem potencial e é talentoso. Acredito que a linha ofensiva melhorará com relação ao ano passado, mas por enquanto temos muitas respostas para serem respondidas.
  • Surpresa ver o Los Angeles Chargers em último? Sim. Culpe a lesão de Hunter Henry. Antes dele se machucar, o Chargers era rankeado em segundo aqui. Sem ele, o ataque perde muito – ainda mais sendo Virgil Green o seu substituto -. Porém, não vamos desprezar o ataque dos Bolts. Eles possuem um ótimo QB, um ótimo RB e muito potencial nos WR. Além disso, a linha ofensiva também tudo para melhorar em relação ao ano passado.

Chegamos ao final do primeiro episódio. O que acharam dos rankings? Ficaram um pouco mais esperançosos com relação ao nosso ataque? No próximo episódio trataremos das defesas. Grande abraço a todos e GO BRONCOS!