Controvérsia de QBs - Uma história

Controvérsia de QBs – Uma história

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos. Eu estava escrevendo o resumo dos dias 3-6 do Training Camp, mas o excesso de comentários, dúvidas e questionamentos a respeito da situação dos nossos QBs me fez preferir escrever justamente sobre isso. Estamos na segunda semana do TC. Quem está ganhando? Siemian ou Lynch? Como anda a atual controvérsia de QBs?

Controvérsia de QBs – Uma história

Antes de mais nada, controvérsia de QBs não é algo novo. Aliás, não acredito que haja torcida mais apaixonada por disputa de QBs do que a do Broncos. E isso não é de hoje.

Frank Tripucka

Tudo começou no começo. Frank Tripucka fora contratado para ser assistente-técnico, para trabalhar especialmente com os QBs. O problema era que, apesar de termos outros 4 candidatos para a posição, eram todos muito ruins, e Tripucka, aos 33 anos, foi titular, e o primeiro QB da história do Broncos.

Craig Morton

Morton, também veterano, veio aos 34 anos para Denver, e assumiu a posição de titular, apesar de outros dois candidatos à vaga. Com Morton, tivemos a melhor temporada da nossa história até então, com apenas duas derrotas, e uma a primeira aparição num Super Bowl. Morton teve o fim de sua carreira com uma aposentadoria, e foi o último jogador a usar a camisa 7 antes de Elway.

Tommy Maddox x John Elway

Em 1992, quando draftamos Tommy Maddox, John Elway tinha muitos críticos. Hoje, ele pode parecer unanimidade em Denver, mas não era assim. Nos primeiros dez anos de Elway no Broncos, tínhamos seis participações em playoffs, três títulos de conferência e três derrotas acachapantes no Super Bowl. 39-20 para o Giants, 42 a 10 para o Washington e sonoros 55-10 para o 49ers, até hoje a maior diferença de pontos no SB. Na época, parte da torcida, e o próprio técnico Dan Reeves, achava que Elway não tinha o necessário para dar o passo além e ser campeão do Super Bowl, e isso foi evidenciado pela escolha de Maddox em 92.

O que se seguiu depois é história. Depois de uma curta passagem de Wade Phillips como HC, Mike Shanahan veio, montou um time forte baseado em Terrell Davis e ajudou Elway a chegar a dois títulos seguidos, sedimentando o lugar do Duque na história da franquia.

Bubby Brister x Brian Griese

A aposentadoria de Elway abriu espaço para outra controvérsia de QBs. Mike Shanahan passou seis semanas afirmando que Brister seria o titular, e que não havia controvérsia, para, em seguida, nomear Brian Griese como titular. Brister tinha um retrospecto 5-0 como titular, substituindo Elway, enquanto Griese tinha lançado um total de três passes como profissional. Ao ser bancado, Brister simplesmente abandonou o Training Camp do Broncos, enquanto Griese admitiu, anos depois, que não estava preparado para substituir Elway.

Griese conseguiu levar o Broncos aos playoffs como wildcard na temporada de 2000, depois de um 6-10 em 99, mas perdeu para o futuro campeão Ravens. Depois de ficarmos de fora dos playoffs por mais duas temporadas, Griese foi substituído por Jake Plummer como QB em 2003.

Jake Plummer x Jay Cutler

Substituindo Griese, Plummer levou o Broncos a duas temporadas seguidas de 10-6, onde fomos destruídos nas duas vezes pelo Indianapolis Colts de Peyton Manning. Nossa equipe permitiu 90 pontos combinados nas duas partidas e, em uma delas, Manning alcançou o rating perfeito. Em 2005, tivemos nosso melhor desempenho com Plummer. Depois de vencermos a divisão com 13-3, derrotamos os atuais campeões do Super Bowl, NE Patriots, mas perdemos para o time que seria o campeão daquele ano, o Pittsburgh Steelers, na final de conferência. Em 2006, apesar do bom desempenho da nossa defesa, o ataque tinha dificuldades em produzir. Mesmo com um histórico 7-2, Plummer estava na parte inferior da tabela em todas as estatísticas relevantes, e foi para o banco, sendo substituído pelo calouro Jay Cutler.

Cutler terminou a temporada 2-3, e perdemos no desempate para o Chiefs. Na primeira temporada de Cutler como titular, terminamos 7-9, nosso primeiro ano negativo desde 99. E após o terceiro ano seguido sem playoffs, Mike Shanahan foi demitido. Para o lugar dele, veio o demônio Josh McDaniels, que tratou de mandar Cutler embora e trazer Kyle Orton.

Kyle Orton x Tim Tebow

Orton e McDaniels começaram a temporada 2009 com um surpreendente início, atingindo seis vitórias nos primeiros seis jogos, e muitos acreditavam que Josh poderia ter sido uma boa escolha. Mas logo a realidade bateu na cara de todo mundo e, ao perdermos 8 dos últimos 10 jogos, ficamos de fora dos playoffs novamente. Com o ano seguinte sendo o pior da história da franquia, o calouro Tim Tebow terminou jogando a temporada, depois da demissão de McDaniels.

No ano seguinte, com John Fox e a volta de John Elway ao comando da equipe, desta vez como cartola, Kyle Orton começou como titular, apesar de toda a campanha dos fãs para que Tebow começasse. A campanha foi ouvida quando, depois de um começo 1-4, Orton foi para o banco, e Tebow levou o Broncos não só a um respeitável 8-8, como também a mais mágica das vitórias, contra o Pittsburgh Steelers, nos playoffs de 2011.

Infelizmente para os apaixonados por Tebow, o melhor QB de todos os tempos virou Free Agent e, com a chegada de Peyton Manning, Tebow foi enviado para o New York Jets, onde começou o fim de sua breve carreira.

Peyton Manning x Brock Osweiler

Ser o melhor de todos os tempos, ter todos os recordes e seu lugar garantido no Hall da Fama não te impedem de entrar numa controvérsia de QBs. Depois de um começo abismal na temporada 2015, uma lesão afastou Peyton do comando da equipe por alguns jogos. Osweiler teve desempenhos medianos, mas suas incríveis jogadas na vitória contra o New England Patriots sedimentaram não só a grande chance de o Broncos estar nos playoffs, como também aumentaram o clamor para que Osweiler continuasse de titular.

Após cinco turnovers no último jogo da temporada regular, porém, Oz foi para o banco, Manning voltou e, baseado em alguns lampejos de brilhantismo, e nas costas da defesa, foi o QB titular do Super Bowl que vencemos.

A Controvérsia de QBs atual

Paxton Lynch

Paxton Lynch é mais atlético, tem mais braço e um potencial superior a Trevor Siemian. Guardadas as devidas proporções, ele lembra Brett Favre jogando. É um atirador, um gunslinger. Isso significa que os altos são mais altos, mas os baixos são mais baixos.

Também significa que os números de interceptações serão muito mais altos que Trevor Siemian, mas o número de TDs também. E para os defensores dele, a defesa é capaz de parar os ataques adversários depois de picks, mas não tem como consistentemente marcar pontos para superar a falta de pontos do ataque.

Trevor Siemian

Trevor Siemian tem um QI de futebol maior do que Lynch. Ele consegue tomar decisões melhores na maioria das vezes, e é bom nos passes curtos, algo que McCoy gosta muito de fazer. O grande problema é que ele é o que vimos ano passado. Seus passes longos têm pouca precisão, o que significa que ele às vezes lança muito à frente, fora do alcance, às vezes, lança atrás, obrigando o recebedor a voltar para receber, o que faz com que o defensor tenha uma nova chance na jogada. Siemian teve 6 interceptações dropadas ano passado, o que faria seus números ainda piores.

Entretanto, com Siemian, se os altos não são tão altos, os baixos também não o são. Se o jogo corrido for bem, o fato de Siemian proteger melhor a bola pode ser uma vantagem para ele. Se conseguirmos marcar por terra, mantemos a posse da bola, e damos descanso para nossa defesa. Isso tudo pode valer mais do que o alto risco, alta recompensa que temos com Lynch.

Como está a controvérsia de QBs hoje:

Depois de sete treinos, Lynch tem ligeira vantagem. Dá pra se dizer que Pax ganhou três dos treinos, Trev ganhou dois e, nos outros dois, incluindo hoje, os dois QBs tiveram o mesmo número de dificuldades e sucessos, indicando empate.

Eu queria que tivéssemos um 7-0. Queria que tivéssemos um líder claro, mas não será contra a No-Fly Zone que isso acontecerá. Como Bradley Roby disse:

Não esperem que Trevor e Paxton pareçam Tom Brady jogando contra a No-Fly Zone. Nem Tom Brady parece Tom Brady jogando contra nós.

Então, esperem. Dia 10 de agosto, enfrentamos o Bears, dia 19, enfrentamos o 49ers. Acredito que antes da partida 3 da preseason, no dia 26, contra o Packers, teremos nosso titular definido. E acredito que, se nenhum deles se distanciar do outro, em questão de igualdade, Paxton Lynch é o atual favorito para ser titular.

O que vocês acham?

#GoBroncos!