Pick-six

Pick-six – 22/05/2017

Olá, leitor e torcedor de sangue azul e laranja, a coluna Pick-six está aqui para elucidar suas dúvidas. Com ela, vocês “lançarão” as perguntas e nós “retornaremos” as respostas. As dúvidas poderão ser colocadas no formulário que estará no fim do post e será respondido na semana seguinte. Lembrando que as respostas são pessoais e não são verdades absolutas, vocês podem discutir nos comentários. Divirtam-se.

 

Vamos as questions.

Nosso leitor Marcus Veiga, de 33 anos, da cidade de Brasília, nos mandou a seguinte pergunta: “Nossa defesa contra o jogo corrido foi um grande problema na última temporada. Elway não “negligenciou” (in Elway we Trust!) um pouco esse fato no draft? Ou as opções disponíveis no draft não eram boas assim?” E quem responde essa, é o nosso editor Fábio Broncos.

No draft? Sim, ele não fez escolhas com esse pensamento. Porém não precisava, já que antes do draft ele reforçou esse setor com contratações no mercado de Free Agency. Nossa defesa deve melhorar nesse aspecto e não foi necessário gastar picks pra isso, podendo investi-las em outros setores do time.

 

De São Paulo, Davi Silva, de 13 anos, pergunta: “Sempre escuto falar que os rookies precisam de 1 ou 2 anos para aprender o playbook, vocês acham que algum jogador do Draft de 2016 já esta preparado para jogar essa temporada?” O editor Renan Caversan responde.

A meu ver o draft de 2016 foi muito bom, tirando McGovern que esteve lesionado, todos os jogadores já participaram dos jogos no seu ano de estreia, os destaques foram Riley Dixon, que nos livrou de um grande contrato com o Colquitt, a dupla de Safeties que estará na rotação, Parks e Simmons. Gotsis e Paxton Lynch, ainda precisam mostrar mais. Janovich se utilizado tem enorme potencial, juntamente com Booker que tem a difícil disputa no backfield com o nossos outros corredores.

 

Outra pergunta que vem do nosso leitor, Davi Silva: “Chad Kelly pode ser o nosso QB do futuro se resolver seus problemas extracampo e lesões??” Respondendo a pergunta, o LH Almeida diz.

LH AlmeidaO QB do futuro pode ser qualquer um. Chad Kelly tem o braço mais forte, além do DNA vencedor e do chamado Clutch Gene. A maioria das pessoas se preocupa com os problemas extracampo, mas ele tem muito trabalho a fazer. O jogo de pés dele é horrível, ele tem dificuldades com timing no pocket, às vezes segurando demais a bola, por outras, colocando-a embaixo do braço e saindo correndo antes do necessário, além de confiar demais no braço, fazendo passes com o braço apenas. Com um ou dois anos de desenvolvimento, ele tem o potencial mais alto dos 3 QBs no elenco, e se o corpo ajudar, tem totais condições de brigar para ser o QB do futuro, mas hoje, é preciso pôr freios nesse trem da hype (ele tá com tanto freio quanto meu carro).

 

Respondendo o Davi Santos, da cidade de São Paulo, que quer saber: “Como vocês acham que o John Elway irá resolver a situação do nosso ILB já que não selecionamos ninguem no Draft?” O responsável pelo Pick-six, diz.

Vieram jogadores da UDFA, no entanto nada muito significativos, acredito mais que o investimento nos corpulentos Peko e Kerr, foram pensando num jeito de preencher os espaços na linha defensiva sem ter tanto peso sobre os ILBs, haja visto que o mercado está fraco para a posição, e a não ser que saia um nome de peso nos cortes finais, a nossa situação acaba sendo a mesma. Contar com os que já estão no elenco e torcer para os titulares não se lesionarem.

 

Diego Sousa, de Governador Valadares, pergunta: “Qual ataque (Tirando o QB) é mais talentoso o de 2012 ( último ano de McCoy) ou de 2017 (primeiro ano da volta do McCoy)?” O LH Almeida assumiu a responsa dessa pergunta também.

LH AlmeidaNão tem como tirar o QB da equação do ataque. O ataque de 2012 se tornou, no ano seguinte, o melhor ataque da história da NFL. O ataque atual tem que esperar uns bons anos antes de começar a se comparar àquele.

 

Direto de Lagarto, Sergipe, Vinícius Lima indaga: “Sabemos que a chegada do Vance Joseph fez com que Joe Woods, ex-treinador de DB e atual DC, fosse mantido. Entretanto o VJ tem como principais características o lado defensivo. Partindo desse ponto, gostaria de saber quem terá maior controle pela defesa. Além disso, o insucesso de Vance Joseph como DC de Miami preocupa?” O LH Almeida, responde mais essa da seguinte forma.

LH AlmeidaAcho que as chamadas serão feitas principalmente por Woods. A grande vantagem de VJ não é a capacidade de chamadas, mas o fator motivacional. Os jogadores amam VJ, e se ele delegar as coisas, e deixar que Woods faça as chamadas, tenho confiança de que os jogadores estarão prontos para nossa defesa voltar a ser dominante em todos os setores. Eu diria mais. Acho que teremos uma defesa mais agressiva do que ano passado.

 

Clique nesse formulário para enviar suas perguntas, para a próxima semana.

Se você não teve sua pergunta respondida nesse post, não fique triste, como são apenas 6 respostas por publicação, talvez a sua não tenha sido escolhida, mas responderemos no próximo, não desanime. Participe.

Mais uma vez salientando que essas respostas não são verdades absolutas e sim apenas opiniões pessoais, não só minhas mas de toda a equipe MHBr.

Lembrando que se você ainda não é um apoiador, e gostaria de ajudar nosso site, entre em apoia.se/milehighbrasil.

#GoBroncos