Pick-Six 08-04-17

Pick-Six 08/04/2017

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos. Depois de um mês de hiato, Pick-Six está de volta. É onde respondemos às perguntas que vocês fazem de forma descontraída. Vocês perguntam, nós respondemos, e assim fazemos o post mais divertido e colaborativo do Mile High Brasil. Bora lá?

Lembrando que as respostas são pessoais, e hackeei a conta do Renan pra responder à maioria delas desta vez.

Vamos às perguntas:

Para começar, a única que não foi respondida por mim. O Ademar, de Mauá, SP, manda a seguinte questão: “Com a mudança da comissão técnica, poderemos ter um ataque mais dominador? Pois apenas Thomas e Sanders não dá.”

E quem responde, entre uma cerveja e um podcast, é o Deivis:

A verdade é que não sabemos qual a cara que nosso ataque terá. Teremos que esperar pela preseason para entendermos melhor o estilo de jogo que adotaremos. Com certeza, precisamos melhor nossa linha ofensiva e dar mais armas ao nosso QB, quem quer que seja, mas ainda não conseguimos saber exatamente quais são as armas que precisamos, apenas a CT e Elway.

Agora, *estralando dedos* quem responde sou eu:

O Juliano, de Joinville, SC, manda a seguinte questão: “No Pick-Six de 24/02, observei que [o Renan] citou o nome do Ryan Clady como possível opção para 2017. Sabemos dos problemas com lesões e também de suas virtudes, portanto, como vocês enxergam o nome dele em Denver?”

Depois de 5 temporadas jogando todas as partidas, 2013 marcou a primeira lesão séria que o tirou de campo. Depois de uma temporada medíocre em 2014, e de uma lesão que o tirou de 2015, ele jogou apenas 9 jogos pelo Jets ano passado, antes de ser colocado na lista de IR. Isso, sem dúvida, gera um grande problema. Não é à toa que ele ainda está desempregado, e só fez uma visita, com Seattle, desde que o período de Free Agency começou. Também é por isso que o Jets não exerceu a opção de pagar 10 milhões por mais um ano dele. De acordo com fontes dentro de Denver, ele não é um dos focos da equipe, mas levando em conta que contratamos Menelik Watson, lesões certamente não são uma preocupação para nossa comissão técnica, então não descarto Clady como uma opção se a comissão técnica não estiver satisfeita com o que vir nas OTAs.

O Igor, de Água Boa, MG, faz uma pergunta semelhante: “É possivel ver Breno Giacomini nos Broncos, já que foi dispensado dos Jets, e nosso ponto fraco é a OL?”

Possível, é, mas os problemas do Breno são os mesmos do Clady. Com algumas diferenças que o tornam uma opção ainda pior. Primeiro, em oito temporadas, ele só jogou os 16 jogos por três vezes. Segundo, ele nunca jogou num nível tão alto como Clady, então, sendo um ano mais velho, fica ainda mais difícil de vê-lo como uma opção melhor. Por fim, Breno é RT, e já temos outras opções medíocres e cheias de lesão para o lado direito. Precisamos de alguém do lado esquerdo.

Deixando um pouco o time de lado, o William, de Guarapari, ES, pergunta: “Gostaria de saber como está a situação com o naming rights do estádio dos Broncos, e se já foi resolvida.”

Bom, para começar o nome do estádio continua sendo, por enquanto, Sports Authority Field at Mile High (o nome mais legal de todos, na minha opinião). Para evitar falta de pagamentos, o próprio Denver Broncos foi o vencedor do leilão ano passado, e atualmente é o dono do nome do estádio. Mas como “Broncos Field at Mile High” não ajudaria em nada, a franquia se uniu à WME|IMG, uma agência esportiva (que inclusive é a atual dona do UFC) para buscarem um parceiro. Joe Ellis, presidente do Broncos, disse ainda acreditar que encontraremos um nome antes de a temporada começar, mas há diversos componentes a isso, inclusive o time quer colocar uma reforma do setor sul do estádio no acordo. Pra completar, não será uma empresa de maconha a colocar o nome no estádio, já que é contra as regras de nomes da liga.

Voltando à equipe, o Leandro, de Centralina, MG, perguntou sobre o Romo, mas com a aposentadoria dele, esse assunto é deixado de lado. Mas ainda no assunto dos QBs, o Davi, de São Paulo, pergunta: “Eu gostaria de saber quem deve ser nosso QB Starter na proxima temporada Lynch, Siemian ou algum da free agency”. Pra completar a questão, o Cláudio, de Itapevi, SP, pergunta se deveríamos pensar em trazer Jay Cutler ou Brandon Marshall (WR) de volta.

Vamos por partes. Pra não deixar a questão do Romo completamente ignorada, já falei dos prós e contras de trazê-lo, mas pelo que rola à boca pequena, Elway não ficou convencido de que Romo estava tão disposto a ir atrás do anel de Super Bowl, como Manning queria.

Deixando isso de lado, a questão de quem será nosso QB titular é a pergunta de um milhão de dólares. Elway, Vance, McCoy e Musgrave declaram estar bem contentes com nossos QBs, e com as possibilidades que eles trazem. Então mesmo que possamos ainda trazer um QB experiente, ele será banco, a posição de titular deverá ficar entre Trev e Pax. Lynch terá a vantagem no começo, porque Siemian ainda está se recuperando da cirurgia no ombro, então ele terá todas as repetições das OTAs e, possivelmente, no começo do Training Camp. Por outro lado, VJ deixou claro numa entrevista recente que acredita que Trevor tem todo o potencial para ser um titular de qualidade na liga, e ainda achar que ninguém dá a ele o crédito devido pelo trabalho que fez ano passado. Além disso, ele insiste que ele é um cara que por quem os outros jogadores querem ganhar, e isso é uma das qualidades intangíveis que um QB precisa ter. Assim sendo, acredito que a disputa será aberta e interessante.

E pra responder de forma curta: Não ao Cutler. Ele é um câncer de vestiário e completamente desinteressado. Quanto ao Marshall, talvez. Ele tem qualidades, desde que começou o tratamento para o Transtorno Borderline, ele parece ter deixado a maior parte dos problemas extracampo de lado, e depois do draft, se o preço for bom, eu gostaria de vê-lo terminar a carreira em Denver, seria um bom jogador pra rotação dos WRs.

Por fim, outra pergunta do Cláudio: “Como os Broncos deveriam trabalhar na Free Agency e no Draft, segundo a opinião de vocês, qual estratégia deveria ser tomada?”

Acho que a estratégia de Free Agency está boa, por enquanto. O mercado de OL foi superestimado, com jogadores medianos e em fim de carreira recebendo contratos muito acima do que efetivamente mereciam, e acho que as contratações pontuais do Broncos, se bem trabalhadas pela comissão técnica, foram boas.

Quanto ao Draft, não vou responder, pra não dar spoilers, mas a partir de semana que vem, vamos começar com os posts de análises pré-draft, trazendo as cinco melhores opções para cada rodada (na minha opinião), e, ao menos um mock draft feito pela equipe (e, se der tempo, um com a ajuda dos Apoiadores).

Fiquem de olho. Na semana que vem, devolvo a conta do Renan, pra ele responder ao Pick-Six. Espero que tenham curtido minhas respostas. Respondam nos comentários, quero saber a opinião de vocês.

Lembrando que se você tiver qualquer pergunta pra fazer, o Pick-Six voltará a ser semanal, até a temporada começar, então ajude-nos, fazendo suas perguntas aqui!

#GoBroncos!