Broncos Pro Bowl

Pro Bowl e os nossos selecionados

Olá, leitores e torcedores de sangue azul e laranja, mais uma segunda após um domingo de NFL, normal né? Porém, é a penúltima da temporada, triste momento para os amantes da bola oval. Esse hiato até setembro nos corrói por dentro, haverão muitas movimentações na offseason, e nós do MHBr também não pararemos. Aproveitando o domingo da festa do Pro Bowl, vamos ver como nossos representantes se portaram nesse jogo onde a AFC saiu vencedora.

 

O evento

Antes do jogo propriamente dito, tivemos a disputa do desafio de habilidades, que incluíram as provas:

Epic Pro Bowl Dodgeball: Os Pro Bowlers competiram num jogo de queimada.

Power Relay Challenge: Quatro membros de cada equipe competiram numa corrida de revezamento cronometrada.

Drone Drop: Exigia que os jogadores agarrassem bolas que eram soltas por um drone, a muitos metros de altura, sendo essas alturas variadas.

Precision Passing: Dois jogadores de cada equipe batalhando para acertar alvos móveis de diferentes tamanhos e distâncias.

Best Hands: Uma dupla de Quarterback e Wide receiver de cada equipe mostrando suas habilidades, conectando em tantas tentativas de passe quanto possível antes que o tempo se esgote.

Nesse ano, os capitães das provas dos times no Pro Bowl foram, Jerome Bettis e Ray Lewis na AFC e Tony Gonzalez e Charles Woodson na NFC, que lideraram suas respectivas equipes.

O desafio de habilidades foi vencido pela NFC, no entanto faltou um “tchan” para se tornar mais interessante. Como a NFL está voltando ao formato de AFC contra NFC e retornando com o desafio de habilidades, podemos esperar que melhore nos anos seguintes.

 

O jogo

O Pro Bowl Game, nunca foi lá aquelas coisas, jogadores fazendo “corpo mole justificável”, depois de uma temporada desgastante de 16 jogos de uma intensidade tamanha, os que vão, sempre jogam aquém do esperado, para evitar lesões mas…..

Esse ano foi diferente, começando pelas duas emissoras que transmitem o futebol americano aqui no Brasil, ESPN (pelo segundo ano) e Esporte Interativo, conseguiram cativar o público com mais gente no elenco que o habitual duo semanal.

Enquanto as mais variadas graças aconteciam nas cabines de transmissão, o jogo de festa rolava com ar de seriedade na tela.

Muito ao contrário do que esperávamos a partida foi disputada e com chances de prorrogação até pouco antes do two minute warning final.

Pro bowl Trophy

Lorenzo Alexander (esq.) e Travis Kelce (dir), MVPs defensivo e ofensivo, levantando o Pro Bowl Trophy

A AFC dominou o prélio todo, mas não consegui abrir distância. Enquanto os Quarterbacks se revezavam durante os períodos a No Fly Zone turbinada por outros Pro Bowlers doutrinava o ataque da NFC.

O jogo foi um dos melhores Pro Bowls em termos de disputa, teve faltas, discussões, um pouco de intensidade e claro os melhores jogadores de cada conferência, o placar foi apertado 20 a 13 para a AFC.

 

Nossos Selecionados

Tivemos selecionados no ataque, Emmanuel Sanders e Demaryius Thomas, eles não foram os mais acionados mais tiveram seus catches anotados. Sanders foi alvo duas vezes, conseguindo 1 recepção para 8 jardas, na outra tentativa Andy Dalton lançou a bola muito curta e acabou cedendo a interceptação a Richard Sherman.

Já Thomas conseguiu um lindo one handed catch, em uma das suas duas recepções para um total de 37 jardas, das três tentativas que a bola foi para o seu lado.

No ataque fica difícil distribuir a bola quando tantas estrelas estão juntas, mas nossos jogadores representaram bem.

Lembrando que Siemian foi selecionado como reserva do Big Ben e não pôde ir devido a lesão sofrida no ombro.

Já na defesa a No Fly Zone foi em peso para Orlando, CHJr, Aqib Talib e Darian Stewart, além é claro de Von Miller no Pass rush.

Os melhores Wide Receivers e Tight Ends estavam do outro lado e nossos meninos não fizeram feio, CHJr nem apareceu no jogo o que de fato é bom pra ele, pois não lançaram em sua direção devido suas ótimas coberturas. Ele terminou a partida com 3 tackles todos solo e 1 passe desviado, destaque para o lance onde ele impediu Jimmy Graham de anotar um TD.

Darian Stewart foi pouco requisitado também e só teve 1 tackle solo durante o tempo em que ficou em campo.

Aqib Talib teve 3 tackles, todos solo e 2 passes desviados, foi o mais atuante defensivamente e proporcionou o momento mais emocionante da partida retornando a interceptação feita por Lorenzo Alexander depois dele ter feito um passe lateral, Talib correu para 20 jardas com seu jeito Talib de ser e próximo da end zone sofreu um fumble forçado por Kirk Cousins, claro que num jogo normal, Talib não correria displicentemente e ganharia os 6 pontos.

Von Miller Pro Bowl

Von Miller após o sack em Kirk Cousins

Já Von Miller, não foi aquele nerd feroz que conhecemos, claro a ocasião não pedia isso, mas sempre havia marcação dupla nele, no entanto mesmo assim ele ainda conseguiu 0,5 sack que dividiu com Geno Atkins, além de ter 2 passes desviados e 1 QB hit.

Bom pessoal, essa foi a última aparição dos nossos jogadores nessa temporada, triste, poderia ser na semana que vem no Super Bowl, mas fica pra próxima quem sabe ano que vem com um time mais equilibrado entre defesa e ataque.

Que nossa nova comissão técnica possa mudar o cenário e nos colocar de novo em janeiro e até fevereiro, porque não?

E aí, o que acharam desse Pro Bowl, desse formato, dos nossos jogadores?

Comentem, compartilhem, retwittem, espalhem a palavra.

#GoBroncos!