Melhor broncos

O Melhor Denver Broncos de Todos os Tempos do MHBr – Defensive Tackle

Saudações nobres torcedores do tricampeão do Super Bowl, iniciamos na semana passada uma série de posts em que nós, os leitores do Mile High Brasil, elegeremos a seleção de todos os tempos do nosso time, o Denver Broncos. Como dito anteriormente, infelizmente a temporada terminou mais cedo para a equipe e não poderemos trazer a vocês os já tradicionais posts de análises pré-jogo e pós-jogo, mas férias são para os jogadores e a nossa equipe continuará na ativa, nossa missão é deixar os leitores e apoiadores com conteúdo até o kickoff da próxima temporada, para isso, teremos alguns posts que serão publicados até lá (estes posts vocês podem conferir clicando aqui).

Gostou do post da semana passada? Se empolgou? Mais um motivo para vocês ajudarem o nosso site através do apoia.se/Milehighbrasil.

No segundo post da série, elegeremos o Defensive Tackle do nosso time. Defensive tackle (DT) é um jogador que se posta no centro da linha defensiva. A função primária do DT é pressionar a linha de ataque, impedindo corridas e tentando derrubar o quarterback. Os “Defensive Tackles” são os jogadores mais pesados da defesa.

Quando a defesa joga em uma formação 4-3, são usados dois DT’s alinhados no interior da primeira linha do front seven, se a defesa jogar em uma formação 3-4, ou seja, com 3 jogadores na primeira linha de defesa, o DT passa a se chamar Nose Tackle ou NT. Nesta posição temos como exemplos de grandes jogadores na história: Casey Hampton, Buck Buchanan, Warren Sapp (sinistro!), Randy White, Cortez Kennedy, John Randle, Bob Lilly, Merlin Olsen (esse é muito foda), “Mean Joe” GreeneSylvester Willians e o considerado por muitos como o melhor da história, Alan Page.

Abaixo vocês conhecerão os que vestiram a camisa laranja e azul e são candidatos a nossa “seleção”.

O link para votação está no final da página.

 

Trevor Pryce

Trevor Pryce

Oriundo de Clemson, Trevor Pryce foi a nossa escolha de primeira rodada no draft de 1997, saindo  na vigésima oitava escolha geral, atrás de nomes como Orlando Pace, Walter Jones e Tony Gonzalez e a frente de  nomes como Jake Plummer e o provável Hall of Famer da turma deste ano, Jason Taylor.

Pryce era uma rara combinação de tamanho, força e velocidade para um atleta desta posição (tem um sack impressionante com apenas uma mão sobre os Giants nos highlights), ele foi peça fundamental nas campanhas que culminaram nas conquistas dos Super Bowls XXXII e XXXIII. Após estas, conquistas entrou na melhor fase de sua carreira, onde acumulou em um período de 4 anos, quatro indicações para o Pro Bowl e três eleições para o 1st Team da temporada, o famoso All-Pro (para se ter uma ideia, somente ele e Tom Nalem representaram os Broncos nessa seleção durante o período).

No fim de sua passagem pelo Denver Broncos, Pryce sofreu com dores na coluna devido a uma hérnia lombar.

Ainda pela NFL, jogou no Baltimore Ravens e finalizou sua carreira na liga com uma passagem pelo New York Jets, onde teve como última partida da carreira uma derrota na final da AFC de 2010.

Em 2009, foi eleito para o time dos primeiros 50 anos do Denver Broncos.

Números Totais da carreira de Trevor Pryce: 187 partidas, 439 tackles, 91 sacks (só pelos Broncos foram 64), 12 fumbles forçados, 4 fumbles recuperados, 2 interceptações e 25 passes defendidos.

Alguns grandes lances da carreira de Pryce você pode ver clicando aqui.

 

Rubin Carter

Rubin Carter (#68) em ação contra os Rams

Rubin Carter foi draftado pelo Denver Broncos no 5º round de 1975 e por lá ficou até 1986, quando encerrou a carreira, jogando um total de 154 jogos pela equipe. Membro da Orange Crush original (que você pode conhecer melhor clicando aqui), teve como melhores resultados na carreira três derrotas em Super Bowls (1977, 1986, 1987).

Carter originalmente era um DE, porém com a lesão de Lyle Alzado, Joe Collier, nosso coordenador defensivo na época, testou Rubin na posição central do esquema 3-4 e de lá não saiu mais, sendo considerado por alguns veículos de imprensa como um dos maiores NT’s da história do esporte, aliás, a disseminação do esquema 3-4 começou nesta época e Carter era tão dominante que seu rosto foi a capa da Sports Illustrated na edição de 17 de outubro de 1977, que debateu e apresentou aos americanos o esquema 3-4. Mesmo sendo reconhecido atualmente e também no passado como um dos melhores, absurdamente Carter nunca foi convocado para um Pro Bowl.

Mesmo não sendo um número oficial da NFL, que começou a contabilizar muitas estatísticas somente a partir da década de 80, estima-se que Carter durante sua carreira na NFL tenha obtido 1036 tackles (acredite, isso é um número absurdo!), 33 sacks e 13 fumbles recuperados, sendo um deles retornado para TD. Até o dia de sua aposentadoria, nenhum NT jogou tantos jogos na NFL quanto Rubin Carter.

Após a aposentadoria, Carter arriscou a sorte como treinador, nesta nova empreitada quase sempre como treinador de linha defensiva (foi Head Coach, sem muito sucesso em Florida A&M, com recorde 16-17) teve relativo sucesso, chegando a NFL treinando as DL’s de Jets e Redskins, levando um total de 7 atletas treinados por ele ao Pro Bowl. Seu filho, Andre Carter, teve relativo sucesso na NFL, passando por Redskins, Raiders, 49ers e Patriots, ele inclusive detém o recorde de mais sacks em um jogo só na história do império do mal Patriots, com 4.

A titulo de curiosidade, certamente alguns de vocês conhecem um outro Rubin Carter bem mais famoso, se lembrou? E se eu falar do boxeador Hurricane interpretado por Denzel Washington no filme “The Hurricane” e “Muso inspirador” da música Hurricane de Bob Dylan? Se mesmo assim não lembrou, pesquise sobre, veja o filme, é uma história de vida incrível. 

Foi difícil encontrar videos dele, mas nesse aqui temos dois sacks do mesmo em um jogo contra o Oakland Raiders.

Ah, antes que eu me esqueça, ele também foi eleito para o time dos primeiros 50 anos do Denver Broncos.

 

Greg Kragen

Kragen jantando a perna de um Quarterback dos Raiders

Esse realmente tinha que ser ídolo em nosso time, Greg Kragen não foi escolhido por nenhum time no draft de 1984 após sair da Utah State University, fez um try out em Denver e foi aprovado, mas logo em seguida foi cortado do roster final para a temporada. No ano seguinte, fez novos testes e conseguiu a vaga no roster final do Denver Broncos, permanecendo na equipe por 9 anos antes de sair para o Kansas City Chiefs e ser um dos primeiros atletas contratados pelo Carolina Panthers em sua fundação em 1995.

Por Denver, Kragen teve em sua passagem de 136 jogos, 22,5 sacks, 708 tackles, 5 fumbles forçados, além de 12 recuperados!!! com um touchdown anotado. Foi três vezes finalista do Super Bowl, perdendo as três finais que jogou. Como conquistas pessoais foi selecionado uma vez para o Pro Bowl e três vezes para o 1st Team All Pro da NFL.

Kragen certamente foi um conto de Cinderela na história do Denver Broncos e sobre isto disse:

Quando eu olho pra trás, primeiramente eu nunca pensei que conseguiria chegar onde cheguei, eu ouvia coisas como: você é muito pequeno, você é muito lento. Provavelmente eu acreditei neles, mas eu continuei jogando e cheguei onde cheguei.

Como sempre temos uma curiosidade, Greg é pai de Kyle Kragen que até 13 de setembro de 2016 fazia parte no nosso Pratice Squad, Kyle joga como Outside Linebacker e chegou ao nosso time em uma péssima época para se concorrer a uma vaga nessa posição, para os novos fãs do nosso time, nesta posição temos o melhor jogador do time, Von Miller, o veterano e futuro Hall of Famer Demarcus Ware, além dos promissores Shaq Barret e Shane Ray.

Para ver alguns highlights de Greg Kragen clique aqui.

 

Paul Smith

Paul Smith em ação

Experimente digitar Paul Smith Denver no Google Imagens para ver o número de imagens de diferentes pancadas em diversos ângulos, lugares e adversários possíveis, Sim! O homem dava medo!

Conhecido como o grande líder da “Orange Crush” original, Paul Smith foi selecionado na nona rodada ou 222º escolha geral do draft de 1968. Essa história durou exatos dez anos e Smith foi o primeiro jogador a vestir por uma década inteira a camisa do Denver Broncos. Ainda jogou por duas temporadas pelo Washington Redskins antes de se aposentar.

Apesar de ter dito no inicio do texto que o homem dava medo, Smith era um jogador de técnica e movimentos refinados em seu tempo, tanto que John Ralston, Head Coach de Denver na epóca, definiu Paul Smith como: ” O defensive tackle mais elegante da liga”.

As principais estatísticas de Paul Smith em Denver foram: 133 jogos, 55 sacks, 7 fumbles forçados e 1 touchdown. Foi eleito para o Pro Bowl duas vezes (72 e 73), eleito para o segundo time de todos os tempos do Broncos e, em 1986, teve seu nome introduzido no Ring of Fame.

Para ver Paul Smith em ação clique aqui.

 

Bom, esses são os quatro candidatos. Votem em seus favoritos! O formulário da pesquisa você acessa clicando aqui.

Outros posts da série:

Center  – Para acessar clique aqui

 

Em 15 dias, voltaremos apresentando os candidatos a kicker da eleição do nosso Melhor Denver Broncos de Todos os Tempos. Até lá!!!