O mais antigo rival

Broncrônica: Patriots – O mais antigo rival

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos. Semana de batalha de conferência contra o New England Patriots, na qual Bill Belichick e Tom Brady vêm a Denver, e temos de vencer. Mas antes de BB e Brady, antes de Peyton Manning, antes de John Elway, existiu o primeiro jogo. O primeiro jogo da nossa história contra nosso mais antigo rival, nosso próximo adversário, o Boston Patriots.

Era uma agradável noite em Boston, dia 9 de setembro de 1960. Na Nickerson Field da Universidade de Boston, os novíssimos Boston Patriots e Denver Broncos se enfrentariam no jogo que inauguraria a primeira temporada da American Football League. Com contratos de TV e jogadores bem pagos, era a primeira vez que a poderosa National Football League temia uma nova liga.

O mais antigo rival - Patriots

O programa do primeiro jogo da história.

A pré-temporada das duas equipes não fazia ninguém pensar que Denver poderia ser um rival à altura de Boston. Dos cinco jogos, o Patriots vencera quatro, incluindo uma vitória por 43 a 6 sobre Denver, uma das cinco derrotas sofridas na pré-temporada por nossa equipe.

21.597 torcedores estiveram presentes para ver o jogo que seria uma surra do Patriots sobre Denver. Os convites falavam disso. Era o que todos esperavam. Os ingressos custavam entre 5 e 6 dólares naquela época, o equivalente a 40 e 48 dólares, respectivamente, com os valores ajustados pela inflação.

Denver iniciou bem sua campanha, conseguindo dois first downs, os primeiros da história da AFL, mas sua campanha terminou num punt. Recebendo a bola na sua linha de 29 jardas, a equipe liderada por Butch Songin como quarterback e Lou Saban como técnico contou com uma falta de violência desnecessária numa quarta para 11 e chegou até a linha de 27 do campo de ataque, onde a defesa de Denver subiu a parede. De lá, o kicker Gino Cappelletti marcou os primeiros 3 pontos da história do Patriots e da AFL, num field goal de 34 jardas.

Começando o segundo quarto, logo na primeira jogada, Frank Tripucka lançou o primeiro TD da história contra nosso rival, num passe curto para o lado direito, que Al Carmichael transformou num avanço de 41 jardas, deixando o placar 7 a 3 para nós.

Boston chegou até a linha de 33 do campo de Denver, mas nossa defesa segurou uma quarta para duas, e o primeiro tempo acabou sem alterações no placar. Nossa vantagem era pequena, mas isso mudou quando, perto do fim do terceiro quarto, Tommy Greene, punter do Patriots, teve seu punt retornado por Gene Mingo para 76 jardas. Com o erro do próprio Mingo no extra point, a vantagem ficou 13 a 3.

Forçamos um fumble de Jim Colclough na nossa linha de 38, mas duas jogadas depois, Chuck Shonta interceptou um passe de Tripucka e retornou da linha de 30 deles para a de 10 nossa. A situação ficou pior quando, na jogada seguinte, um passe de Songin para Colclough no canto direito da end zone cortou nossa vantagem para 13 a 10 no fim do terceiro quarto.

Depois de um muffed punt no meio do quarto período, tudo parecia conspirar para nossa derrota, mas o espírito de rival contou mais alto. A defesa antecessora da Orange Crush e da Orange Rush, num perfeito espírito No Fly Zone, apareceu. Depois de um first down na linha de 13 do nosso campo, forçamos uma perda de sete jardas numa segunda descida. Na terceira, Goose Gonsoulin teve sua segunda interceptação da noite, na nossa linha de duas jardas. Foi a última vez que o Patriots tocou na bola.

Com 16 jogadas seguidas, first down atrás de first down, mantivemos a posse até o zerar do cronômetro, sacramentando a primeira vitória nessa rivalidade histórica. Terminamos a partida com 15 first downs, 44 corridas para 149 jardas, enquanto Frank Tripucka teve 10 passes completos de 15 tentados para 180 jardas, 1 TD e 1 interceptação, para um rating de 102.1.

Nosso QB foi sackado uma vez para 6 jardas, enquanto nossa defesa interceptou o QB adversário duas vezes e o sackou uma vez também, para 9 jardas. Sofremos dois fumbles, tendo perdido um deles, enquanto forçamos um fumble e recuperamos. Por fim, cometemos 5 faltas para 55 jardas.

Hoje, mais elementos fazem do Patriots nosso maior rival. Já falei disso antes, mas, além do que foi escrito lá, somos o único dos outros 31 times da liga a terem um histórico positivo contra Brady e BB. Além disso, em Denver, eles jogaram 9 vezes e perderam 7, duas no ano passado.

Na história, a rivalidade esteve lá e cá. Nos anos 60, o Patriots venceu 10 dos 18 jogos, entre 1973 e 1980, cada time venceu duas partidas. John Elway ganhou todas as 11 vezes que jogou contra o Patriots, mas estamos 9-9 desde que ele se aposentou.

Como afirmei antes, continuo dizendo que o New England Patriots é nosso maior rival. Concorde ou discorde de mim, não pode se negar que é o mais antigo de todos.

Que atinjamos a décima vitória na era pós-Elway no domingo.

#GoBroncos!