Manning no Broncos em Perspectiva

Perspectiva: Peyton Manning como um Bronco

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos. Agora, o livro se fechou, e a carreira de Peyton Manning oficialmente acabou. Por anos, ouvimos, ou lemos, que ele era uma estrela do Colts emprestada para o Broncos. Discordo. Hoje, trago a carreira de Manning no Broncos em perspectiva, mostrando que só o segundo capítulo de sua carreira já era digno de Hall da Fama.

Os números e recordes de Peyton Manning no Broncos

Em quatro temporadas em Denver, Peyton Manning conduziu a equipe a 45 vitórias em temporada regular, tendo perdido 12 jogos. Nenhum outro time foi tão vitorioso no período, um percentual absurdo de 78.9% de vitórias. E quando digo “nenhum time”, refiro-me não só aos outros 31, mas também na história da franquia. Foi o período mais vitorioso que tivemos na história.

Seus 1443 passes certos foram bons para um índice de 66.5% de acerto, 17.112 jardas, 140 TDs, contra 53 interceptações e 101.7 de rating médio. Sua presença garantiu ao Denver Broncos 4 títulos de divisão, 1 MVP da liga, 1 Comeback Player of The Year e 3 Pro Bowls. Entre as temporadas, tivemos a melhor na história para um QB. Foram 55 TDs e 5477 jardas.

Colocando a temporada 2013 em perspectiva, Tom Brady, que liderou a temporada 2015 em TDs, conseguiu “apenas” 36. Drew Brees, que liderou em jardas, conseguiu “apenas” 4870. Em 2014, o mesmo Drew Brees teve 4952 jardas, enquanto que Andrew Luck, que liderou no quesito de TDs lançados, lançou para 40.

Quase 500 jardas e 15 TDs separam os melhores jogadores nos últimos dois anos nos dois quesitos.

Quando adicionamos os jogos de playoffs, que sempre foram considerados o calcanhar de Aquiles de Manning, temos um histórico de 5 vitórias e 3 derrotas, 1950 jardas, 11 TDs e 6 interceptações. Dois títulos de Conferência, ambos sobre o New England Patriots de Tom Brady, e 1 Super Bowl.

Esses números foram em 4 anos. Há jogadores que nunca atingem nada disso na carreira.

Colocando os números em perspectiva na história do Denver Broncos, ele só perde para John Elway em jardas, TDs e vitórias, liderando a franquia em porcentagem de passes completos, porcentagem de vitórias, e Rating.

Craig Morton, Brian Griese, Jake Plummer… Todos os grandes QBs que já passaram por Denver não se aproximam de Manning em números. Ele tem um lugar exclusivo ao lado de John Elway. Mas falar apenas do Manning no Denver Broncos é pouco. Vamos colocar sua carreira em Denver em perspectiva com o resto da NFL?

Bronco Manning em perspectiva com a NFL

Vamos começar com o número mais amado por todos: Touchdowns. Em comparação com os jogadores ativos da NFL hoje, Peyton Manning estaria na posição 16 com seus 140 TDs. Em apenas 4 anos. Para colocar em perspectiva, os cinco jogadores acima dele na lista têm, em média, 9 temporadas. Se apenas dobrássemos os números, colocando como se fossem 8 temporadas com a mesma média, incluindo a péssima temporada 2015 dele, Maning estaria na posição 5 da lista.

Suas 17.112 jardas o colocariam no top 20 dos jogadores ativos. Em apenas 4 anos. Seguindo o que fizemos no número anterior, os 5 jogadores ativos acima dele têm, em média, 9.2 anos de liga. Dobrando os números dele para 8 anos, Manning estaria em na lista de jardas.

E se formos considerar o título de Super Bowl, para colocar mais uma coisa em perspectiva, Dan Marino, Jim Kelly e Warren Moon são apenas alguns dos maiores quarterbacks da história que nunca venceram um título. Marino e Moon jogaram 17 anos na liga. Kely, 13. E esses três grandes atletas nunca viram a cor de um Lombardi.

Os números de Manning nas quatro temporadas pelo Denver Broncos, especialmente quando colocados em perspectiva com a história da franquia e com a NFL como um todo, mostram exatamente o quão grandioso foi o segundo capítulo da carreira de Peyton Manning.

É por isso que ele não teve um contrato de um dia para se aposentar como Colt. Ele é tão nosso quanto deles. Mesmo sem o Super Bowl, ele já tinha seu lugar garantido no Anel da Fama do nosso estádio, e só seus quatro anos em Denver já seriam motivo de consideração para o Hall da Fama da NFL. Sua camisa, que já era aposentada, será reaposentada, e nunca mais será usada, virando relíquia intocável, como hoje é a #7.

Os antigos dizem que viram Marino, Montana, Young, Elway, Favre. Eu vi Peyton Manning, e nada me deixa mais louco do que conjecturar como teriam sido os últimos 17 anos, se o Denver Broncos tivesse feito o que cogitou fazer em 98, que era dar várias picks ao Indianapolis Colts para ter o direito de selecionar Manning para ser reserva de Elway por um ano.

Obrigado, Peyton, pelos últimos 4 anos.
Obrigado, Peyton, pelos últimos 18 anos.
Obrigado, Peyton, por ser quem você foi. Que o novo capítulo da sua carreira seja tão vitorioso quanto o primeiro.

Omaha!