Peyton Manning amarela em decisoes 2

Peyton Manning amarela em decisões? Pt 2

Olá, amigo leitor e torcedor do Denver Broncos, chegou a parte 2 da análise do histórico de Peyton Manning nos playoffs. Antes de mais nada, obrigado a todos pela participação maciça no post da parte 1, foi o post mais comentado da história do blog.

Hoje analisaremos os demais jogos de one and done que Manning teve na carreira. Vamos lá?

Os One and Done de Peyton Manning, parte 2

AFC Divisional Round 2007

San Diego Chargers 28 x 24 Indianapolis Colts

Depois da bye week, o Indianapolis Colts era favorito absoluto para reencontrar o NE Patriots na final da Conferência. De acordo com Vegas, os Colts venceriam por 11 pontos ou mais, mesmo tendo perdido no confronto dos dois times na temporada regular. Naquela ocasião, Manning foi interceptado 6 vezes, mas o jogo terminou 23 a 21, e o Colts deveria ter vencido, já que Vinatieri (kicker novo, eba!) errou (kicker novo, SSDD) um FG de 29 jardas.

Desta vez, porém, o time começou muito bem. Marcou um TD logo na primeira campanha, com Manning acertando seus primeiros 14 passes. Aí seus companheiros começaram a não ajudar de novo. Logo no começo do segundo quarto, Manning completou um passe para Marvin Harrison, que sofreu fumble na linha de 23 do San Diego. Nenhum quarterback tem tantos jogadores que sofreram fumbles nos playoffs depois de receberem passes completos quanto Peyton Manning. E este fumble em específico levou ao primeiro TD do SD na partida.

A poucos minutos para acabar o segundo quarto, vencendo por 10 a 7 e com o time na linha de 35 do Chargers, Manning lança a bola para Reggie Wayne, que espalma a bola e a entrega de presente para Antonio Cromartie, que retorna para TD, mas tem o TD anulado por um holding.

Perdendo no placar no segundo tempo por 14 a 10 Manning levou seu time até a linha de 4 do time adversário, quando Kenton Keith, seu Running Back, ficou com inveja de Wayne e resolver espalmar a bola pra defesa. Eric Weddle fez uma interceptação espetacular, numa jogada que deveria ser TD. Olhem abaixo a cena. Se Keith segura a bola, não tem ninguém entre ele e a endzone.

Manning levou seu time a outro TD, reassumindo a liderança, mas Rivers novamente marcou um TD, passando para Darren Sproles. O QB de San Diego se machucou nesse drive, e não voltou mais pro jogo.

Com o adversário sem seu QB titular, Peyton conduziu o Colts a outro TD, desta vez para Anthony Gonzalez, faltando pouco mais de 10 minutos para acabar o jogo. Porém foi aí que a defesa do Colts se derreteu. Aquela que tinha sido a melhor defesa da temporada em pontos cedidos, que não havia deixado um time passar dos 25 pontos a temporada inteira, permitiu que Billy Volek marchasse 78 jardas do campo para um TD. Foi a primeira vez na história que um QB levou seu time a um comeback no quarto período com menos de dez passes tentados. Ele tentou 4, acertou 3, e correu para o TD.

Manning conseguiu levar o Colts novamente para a linha de 7 do ataque, mas não conseguiu completar três passes seguidos para Joseph Addai, e o SD teve a bola num turnover on downs. Faltando 90 segundos para acabar, Wayne foi atingido e saiu do jogo. Sem Harrison e Wayne, numa quarta para 5, Peyton lançou para Dallas Clark, que fez isso:

O SD pegou a bola novamente, ajoelhou e foi para a decisão da Conferência. Naquele jogo, Manning terminou com 33 passes completos em 48 tentados, 402 jardas, 3 TDs, 2 picks e um rating de 97.7

AFC Wild Card 2008

Indianapolis Colts 17 x 23 San Diego Chargers (OT)

Novamente contra San Diego, e novamente favorito, mas desta vez por menos de um FG e fora de casa, o Indianapolis Colts. Num jogo onde o punter do SD foi excelente, e o do Colts, medíocre, Peyton teve como posição de campo inicial média 15.7 jardas. Ainda assim, Rivers não jogou bem boa parte do jogo, e o segundo terminou 14 a 10 para os donos da casa, depois que o Colts, com 33 segundos no relógio e dois timeouts, decidiu deixar o relógio correr ao invés de tentar diminuir a vantagem (conhecem uma história semelhante?)

Logo no começo do terceiro quarto, Manning lançou um passe de 75 jardas para Reggie Wayne, que resultou em TD e a liderança por 17 a 14. Liderando o placar, e com 2:30 no relógio, o time do Colts começou sua campanha da linha de 1 jarda, após mais um punt excelente de Scifres. Precisando de 2 jardas na terceira descida, e sem RBs no backfield, o TE calouro Gijon Robinson esqueceu da contagem do snap, e ficou parado quando a bola saiu, permitindo que o defensor que tinha que marcar tivesse caminho livre pra um sack em Manning. Veja a jogada aqui:

SD conseguiu empatar o jogo num FG na campanha seguinte, deixando 24 segundos no relógio, na linha de 19 jardas e 2 timeouts. Novamente, decisões técnicas foram de ajoelhar na bola e deixar o relógio correr. Manning nunca mais viu a cor da bola. Na prorrogação, o Chargers ganhou na moeda,a defesa do Colts cometeu três faltas, duas em terceiras descidas, e Darren Sproles correu 22 jardas, somando 328 totais na partida, para o TD e o fim do jogo.

Nessa partida, Manning acertou 25 passes de 42 tentados, pra 310 jardas, 1 TD e um rating de 90.4

AFC Wild Card 2010

New York Jets 17 x 16 Indianapolis Colts

No ano seguinte ao que perdeu o Super Bowl para o New Orleans Saints (falaremos disso no próximo post), o Colts teve vários jogadores importantes lesionados, e venceu apenas 10 jogos, o que foi suficiente para levar a divisão e dar um leve favoritismo ao time, de 2 pontos. Esse foi o último jogo de Manning nos playoffs com a camisa azul de Indianapolis, e a história foi parecida. Manning teve que tentar vencer com Jacob Tamme, Pierre Garçon e Blair White, já que Reggie Wayne foi vencido por Darrelle Revis a noite toda.

Em todas as quatro campanhas do primeiro quarto, o Colts teve uma terceira para 1, e só conseguiu converter uma. No segundo quarto, depois de converter outra, Manning lançou um passe de 57 jardas para Garçon, e abriu o placar. O Jets empatou, e, no drive seguinte, o Colts não conseguiu converter essa última jarda na terceira descida de novo, chutando o Field Goal. A defesa conseguiu forçar um three and out, mas o time de especialistas resolveu brincar de fazer falta no punter, e estendeu a campanha do adversário. O Colts recebeu a bola de volta perdendo por 14 a 13 com 2:36 no relógio. Manning avançou 41 jardas em 4 passes, mas, numa 3ª para 6, lançou a bola baixa, e White não conseguiu pegar a bola. Adam Vinatieri acertou o chute de 50 jardas, dando uma liderança de 16 a 14, com 53 segundos no placar.

Aí o time de especialistas e a defesa resolveram não jogar. No kickoff, Cromartie retornou 47 jardas. O Jets abriu a campanha com uma corrida, depois um passe de 18 jardas, e o Field Goal de 32 para dar números finais ao jogo.

Manning acertou 18 passes de 26 tentados, para 255 jardas e 1 TD. Seu rating de 108.7 é, até hoje, o maior de um QB numa derrota em casa nos playoffs.

AFC Divisional Round 2012

Baltimore Ravens 38 x 35 Denver Broncos (OT)

Essa todo mundo deve se lembrar. Foi o primeiro ano de Manning no Broncos, e ele superou todas as expectativas. Com a top seed, a bye week e a Home-Field Advantage, Denver recebeu Baltimore em casa, algumas semanas depois de ter vencido de forma dominante fora. Não é à toa que eramos favoritos por quase 10 pontos.

Já listei as diversas razões para termos perdido aquele jogo, mas vamos relembrar algumas importantes.

Pra começar, na primeira posse de bola do Broncos, Manning foi interceptado, e retornado pra TD. Mas deveria ter sido? Olhem isso e tirem suas conclusões:

No meu mundo, isso é uma interferência de passe da defesa. Vai saber o que Vinovich e sua equipe estavam olhando no momento.

Nessa partida, tivemos Knowshon Moreno machucado e Chris Kuper cometendo três faltas de holding. Uma delas anulou uma conversão de terceira descida. Na repetição da jogada, Manning sofreu seu primeiro fumble nos playoffs.

Champ Bailey não havia cedido um TD sequer a temporada toda. Torrey Smith o queimou o jogo inteiro. Mais uma vez, um kicker errou, apesar de, desta vez, não ter sido no fim do jogo.

O clutch, o cara, o kicker, Matt Prater chutou o chão, e errou o FG de 52 jardas.

Ainda assim, com o time perdendo, Manning conduziu o Broncos a um drive de 88 jardas e um lindo TD. Faltavam 69 segundos pro fim do jogo. O Ravens não tinha nenhum Timeout. O jogo estava quase acabado. Mas quase também é mais um detalhe, e Flacco foi para o arranha-céu! E…

É. You should play deeper. TD Ravens. Faltando 31 segundos, com dois timeouts, com a partida empatada e precisando de apenas 47 jardas pra conseguir um FG de 50, tendo um dos maiores QBs de todos os tempos em campo… O que você faz, como técnico? Manda ajoelhar na bola, claro. A decisão foi ainda mais contestada no dia seguinte, no qual Matt Ryan precisou de 20 segundos e um timeout pra levar seu time a um FG. Não é preciso conhecer muito do esporte pra saber que, numa escala de qualidade técnica, Manning está alguns degraus acima de Ryan.

No OT, nossa defesa não fez muito, mas conseguiu impedir Flacco de pontuar. Nosso ataque também não fez nada. E faltando pouco pra acabar a primeira prorrogação, Manning foi interceptado num passe que não deveria ter tentado fazer. O Ravens chutou o FG, e fim de papo.

Num partida em que Manning foi mais prejudicado pela arbitragem do que pelos seus companheiros, ele acabou dando números finais ao jogo com sua interceptação. Peyton terminou a partida com 28 passes certos de 43 tentados, 290 jardas, 3 TDs e 2 picks, com rating de 88.3

AFC Divisional Round 2014

Indianapolis Colts 24 x 13 Denver Broncos

Enfrentando seu ex-time pela primeira vez numa partida de playoffs, Manning começou o jogo agressivamente, e marcamos nosso TD logo no primeiro drive. O jogo parecia que seria um sonho, mas se tornou um pesadelo.

Não vou entrar em detalhes, porque vocês podem ler o post de Reações, já que faz pouco tempo, e o jogo está na memória de todos.

Nosso QB vinha machucado, supostamente com uma séria lesão na coxa, e mesmo assim, nossos técnicos optaram por focar o plano de jogo no passe, dando a CJ Anderson menos da metade das jogadas que foram para Manning. Muitos passes longos tentados, falta de adaptação, e a defesa jogando sem pressionar Luck, foi uma falha total. O time falhou como um todo. Os únicos dois jogadores que se salvaram nessa partida, na minha opinião, foram CJ Anderson e Orlando Franklin. O resto, foi apático e mal treinado, e por isso que Fox foi demitido e temos uma comissão técnica toda nova.

Bem, pessoas, é isso. Espero que não tenham gastado todos os comentários no primeiro post. Na sexta-feira, teremos a terceira parte desta série de posts, onde falaremos sobre as outras derrotas de Manning, incluindo as duas no Super Bowl.

#GoBroncos!