Aspectos do jogo XVI: Man Coverage

Seguindo a série Aspectos do Jogo, vamos aprofundar um pouco mais nosso conhecimento a respeito das coberturas de uma defesa: Man Coverage e Zone Coverage. Como a nossa defesa foi projetada e está cada vez mais sendo aperfeiçoada em Man Coverage, começaremos por este tópico.

Se você quiser dar uma lida nos artigos anteriores da série, confira aqui a lista completa de todos os assuntos já abordados. Muito deles falam do nosso querido Denver Broncos, mas muitos servem para conhecimento em geral de qualquer torcedor de futebol americano.

 

Conforme surgiu a ideia no nosso Grupo Mile High Brasil do facebook, finalmente chegou a hora de conversarmos a respeito deste assunto que levanta tantas dúvidas. Como funcionam as coverage de uma defesa da NFL? E como é no Denver Broncos?

Existem basicamente 2 tipos de coberturas em uma defesa: cobertura homem a homem (Man Coverage) e cobertura em zonas (Zone Coverage). Para ficar fácil o entendimento: na man-to-man os defensores correm passo a passo, acompanhando o mais próximo possível o jogador que precisa cobrir; enquanto na zone os jogadores se espalham em “espaços” pré determinados do campo.

A maioria das jogadas de qualquer defesa mescla os 2 tipos na mesma chamada, mas o fundamento deles ainda é o mesmo. Hoje começaremos analisando a cobertura man-to-man, que é a preferida pelo nosso coordenador defensivo Jack Del Rio e a utilizada no Broncos.

 

aaa

Aqib Talib foi contratado por ser um dos melhores CBs da NFL em man-press.

Man Coverage

Quando um coordenador defensivo escolhe algum sistema e prepara o seu time para atuar daquela maneira nos jogos, ele precisa saber que tipo de jogadores ele tem. Toda defesa e todo sistema tem pontos fracos, mas alguns jogadores com talento especial podem minimizar as partes negativas.

Jogar em Man Coverage, por exemplo, só é possível no atual time do Denver Broncos porque nossos defensive backs são capazes de cobrir muito bem os recebedores em rotas longas.

E, após as contratações para 2014, eles são ainda mais físicos do que foram na temporada passada. Este é o sistema da nossa defesa que foi aprimorado ainda mais.

 

Vantagens

– Cobertura apertada: os defensores avançam contra os recebedores no momento do snap, inibindo os passes curtos.

– Reduz a % de recepções: quando os defensores estão próximos dos alvos ofensivos as taxas de recepção naturalmente serão menores, além de exigir que os QBs sejam mais precisos em seus passes.

– Pressão: o mais comum é combinar man coverage com um front de qualidade. Quando você pressiona o quarterback com um bom pass rushing, força-o a ter que lançar a bola mais rápido. Isso faz com que não dê tempo suficiente do recebedor conseguir separação ou chegar no final de possíveis rotas longas.

 

Desvantagens

– Menos INTs: no geral, man coverage força menos turnovers porque tem os defensores focados nos WRs e não na bola.

– Confusão: é bastante comum defensores se confundirem e marcarem o jogador errado. Isso ocorre bastante com os linebackers por causa da sua responsabilidade dupla (defender corridas e passes) em todas as jogadas. Se ele focar no backfield ou linha ofensiva, por exemplo, e perder um motion, fatalmente vai marcar o jogador errado. Play-actions e jogadas de counter tem o mesmo efeito pós snap.

– Difícil disfarçar: esses snaps em man-to-man são muito fáceis de serem lidos pelos QBs. Sua única dificuldade é identificar quantos safeties estarão em zona e qual deles será o robber.

– QB scramblers: como os defensores estão focados nos jogadores e não na bola, também não estão olhando para o QB. Isso permite que QBs móveis causem um pouco de estrago quando conseguem cruzar a LOS. Ter um jogador no papel de robber pode minimizar isso, mas ainda assim temos uma desvantagem neste ponto.

– Talentos isolados: em coberturas man, os jogadores não tem ajuda dos outros companheiros. Se um WR tiver mais talento que seu marcador, este matchup fatalmente vai ser explorado durante a partida inteira.

– Big plays: como o foco da man coverage é limitar o número de recepções, quando elas acontecem geralmente são para um grande ganho de jardas. Não ter ajuda no fundo do campo pode ser desastroso se algum tackle for perdido após algum catch.

Ao conhecermos as desvantagens do nosso sistema, podemos identificar que são precisos jogadores muito inteligentes na posição de safety para minimizar os riscos. Esses são os únicos jogadores que de fato estarão lendo e reagindo às movimentações do QB. Felizmente, nosso atual grupo tem as características necessárias para ser bem sucedido neste sistema.

 

aaa

TJ Ward adiciona essa importante dimensão à nossa secundária.

Robber Coverage

Sei que já falamos bastante deste termo e muita gente pode não saber o que ele significa. Basicamente um robber é um jogador que não vai ser designado numa cobertura man-to-man contra nenhum recebedor pelo meio do campo. Normalmente ele fica com alguma zona curta à frente de um FS em cover-1, assim ele não fica em matchup contra jogadores ágeis com frequência.

Ao invés disso, ele recua para uma zona de cobertura (a cerca de 10 jardas da LOS) pelo meio do campo com o propósito de “roubar” qualquer rota crossing que os times gostam de utilizar (muitas vezes um slot ou TE cruzando pelo meio).

Em alguns sistemas de times na NFL e no college, o robber também é referido como “flutuador” ou ainda como “rato”. Essa é a ideia por trás de uma cobertura robber. O design disto é pensado para tirar a opção do ataque em explorar alguma zona do meio do campo, tanto média quanto longa (com ajuda do FS). Além disso, o robber também faz o papel de spy contra QB móveis.

Por isso acredito que o TJ Ward foi contratado exatamente para fazer este papel (jogando como strong safety) de robber em alguns snaps, quando utilizarmos este tipo de chamada.

c1_robber

É possível ainda chamar coberturas robber com 2 safeties jogando em zonas fundas, mas usar um LB como robber geralmente não é a melhor decisão por causa das suas habilidades reduzidas em cobertura (se comparadas com um defensive back). Times que executam essas jogadas geralmente dropam seus 2 CBs nas zonas fundas, trazendo o FS à frente e mantendo todos os LBs em man coverage para maximizar os talentos de cada grupo.

 

Espero ter conseguido escrever tudo do modo mais simples possível, mas se você tiver alguma dúvida, sugestão ou quiser acrescentar algo, fique a vontade. Lembre-se que somos todos aprendizes e a troca de idéias e informações é fundamental para o crescimento de todos nos aspectos do jogo desse esporte que amamos.

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)