Aspectos do jogo XIV: Spread Punt

Seguindo a série Aspectos do Jogo nesta offseason, o post de hoje trata de um sistema de chute de punts chamado Spread Punt. Conversamos sobre o assunto há algum tempo em um grupo do facebook e é sempre produtivo para o Mile High Brasil trazer estes posts específicos sobre a liga e o esporte. Assim todos podem compreender melhor o jogo que amam e enriquecer a discussão e troca de idéia entre nós mesmos.

Se você quiser dar uma olhada nos artigos anteriores da série, confira aqui a lista completa de todos os assuntos já abordados. Muito deles falam do nosso querido Denver Broncos, mas muitos servem para conhecimento em geral de qualquer fã de futebol americano.

 

Este artigo é baseado nos conhecimentos transmitidos pelo coach Patrick McCarthy. Ele se formou pela University of Minnesota, jogou e depois foi coach na França e Suécia, além de ter passado por vários times ao redor do mundo.

O futebol americano é um jogo bastante matemático em diversos aspectos. Para se aproveitar disso, cada time procura ao máximo criar duelos numericamente favoráveis para si. 1 contra 1 não é suficiente, dadas as diferenças entre tamanho e velocidade dos jogadores, então um confronto 2 contra 1 sempre soa bem melhor.

Em special teams é onde isso fica mais claramente evidenciado, e nenhuma jogada dessa unidade é mais importante que a proteção de punt. Além do fato de que o seu time geralmente está em uma situação delicada no campo quando faz essa jogada, qualquer erro pode resultar numa excelente posição de campo para o ataque adversário.

Quando estamos assistindo um jogo pela TV é difícil entendermos e visualizarmos bem os sistemas de proteção de punt que os times estão utilizando. Até mesmo os replays só acontecem quando um punt é bloqueado ou o snap é ruim, o que faz a gente não conseguir apreciar as nuances desta parte do esporte. Então vamos dar uma olhada com mais calma no Spread Punt e suas possibilidades.

 

SP-02_form01

Este post vai explorar os esquemas básicos de proteção do Spread Punt. Se você quiser ver como é um sistema tradicional de punt, recomendo a leitura deste post sobre special teams.

Neste esquema, a contagem do ataque é geralmente chamada pelo Personal Protector (PP). Ele é o jogador “central” do backfield e a função dele é ocupar a linha reta entre snapper e punter. Assim que o punt acontece, normalmente o snapper se projeta para o downfield para fazer o tackle no retornador enquanto o PP ocupa o seu lugar na proteção do chutador.

Na defesa, o mais comum é que a jogada tenha 2 jogadores conhecidos como “jammers”. Eles se dividem 1 de cada lado da formação e ficam na cobertura dos gunners (também conhecido como “flyers”). Se descontarmos esses 2 jogadores e o retornador da defesa, bem como os gunners e punter do ataque, temos que são 8 jogadores de lado para trabalharem os bloqueios (eight man box).

SP-03_8box

O PP vai avisar ao time de punt quantos jogadores estão no box ou gritando “eight man box” ou “44” (que significa que eles estão divididos em 4 para cada lado). Ele comunica também ao snapper se este deve ir para a direita ou esquerda depois de fazer o snap.

Alguns times fazem proteção man-2-man, alguns fazem proteção por zona, e alguns misturam um pouco de cada; mas a técnica e princípios são os mesmos se o time de retorno fizer um gap rushing tradicional.

 

SP-04_44right

Se o time de retorno sobrecarregar um dos lados, o long snapper precisa defender este lado. O time de punt provavelmente deve proteger em zona o lado sobrecarregado, deixando o Personal Protector bloquear o jogador a mais. Se o #5 se alinhar nos gaps (ou na frente) do snapper, ele vai ser a responsabilidade do PP, enquanto o outro lado vai marcar man-2-man.

SP-05_53left

 

Se o time de retorno decidir ter 2 retornadores (ou 2 jammers contra algum dos gunners), então o time de punt tem uma opção de fazer uma proteção full zone (8 contra 7) e criar um confronto numericamente favorável, ou fazer os bloqueios em 7 contra 7 mesmo e ter 1 jogador a mais indo buscar o retornador no downfield.

Na NFL há regras de restrição para jogadores no downfield neste caso, mas no college todos podem ir e cruzar a linha antes do chute propriamente dito. O mais comum é que o long snapper ou o personal protector sejam os jogadores com essa responsabilidade.

SP-06_43left

 

Pode ocorrer também do time de retorno resolver dobrar contra os 2 gunners, deixando 6 jogadores no box para bloquear o chute. Neste caso o PP vai informar e gritar o “66” para a unidade e alguma combinação anterior definindo o que fazer. A mais usada das opções é enviar 2 jogadores para o downfield atrás do retornador.

SP-07_33six

Normalmente são enviados ou o long snapper e o personal protector, ou os 2 wings (os 2 jogadores na linha do PP que formam o trio no backfield, bem na frente do punter). No caso de irem os wings, é gritado via audible se o snapper deve bloquear para a direita ou esquerda, enquanto o PP bloqueia o outro lado.

SP-08_33six-right

 

Naturalmente, este é um conteúdo 1.0 do Spread Punt, que vai servir para posts futuros a respeito do assunto. Existe um monte de nuances e técnicas utilizadas, além de pontos de avaliação de jogadores que vamos conversar em breve e ver como os Denver Broncos fazem esta jogada tão importante.

Para encerrar, vamos olhar o que diz a regra da NFL sobre jogadores no downfield em uma jogada de scrimmage kick, em que o punt faz parte:

Jogadores do time de chute durante um scrimmage kick

Artigo 2: Durante um scrimmage kick, somente os homens da ponta da linha de scrimmage no momento do snap (recebedores elegíveis), ou jogadores elegíveis alinhados (ou em motion) no backfield e há mais de uma jarda para fora do que o jogador da ponta, são permitidos avançarem mais do que 1 jarda além da linha antes da bola ser chutada.

Penalidade: Por avançar mais que 1 jarda além da linha de scrimmage antes da bola ser chutada – perda de 5 jardas.

 

Para estarem de acordo com a regra, a grande maioria dos punts na NFL seguem o seguinte alinhamento:

SP-10_align1

Baseado nele, somente os 2 gunners (entre os jogadores alinhados na LOS) são permitidos ir mais do que 1 jarda além da linha de scrimmage antes do chute ocorrer. O ataque tem 8 jogadores no box para fazer o bloqueio, enquanto a defesa normalmente usa 2 jammers e 6 jogadores no box.

Novamente, no college a resposta é mais simples e os times podem usar quaisquer dos jogadores do box para ir ao downfield tentar o tackle. Na NFL a regra proibe isso, provavelmente para encorajar mais jardas de retorno, aumentando a empolgação dos jogos.

 

Repare porém, na imagem abaixo, como um simples deslocamento do Personal Protector no backfield poderia mudar a contagem em favor do time de chute:

SP-11_align2

Esta formação colocaria o time de retorno em uma situação tensa, tendo vantagem no box matematicamente (confronto 7 contra 6), além de gerar a dúvida em quem bloqueia o PP convertido em “extra gunner”.

Será que eles usam um defensor do box e perdem um jammer; ou usam um jammer e deixam o gunner num confronto 1 contra 1? Ou alinham somente 5 no box e deslocam o 1 para a lateral? Ou ainda deixam 4 no box e usam 6 jammers (2 para cada gunner)?

 

Essas perguntas vão ser o ponto de partida para um futuro artigo a respeito deste tema. Espero ter conseguido escrever tudo do modo mais simples possível, mas se você tiver alguma dúvida, sugestão ou quiser acrescentar algo, fique a vontade. Lembre-se que somos todos aprendizes e a troca de idéias e informações é fundamental para o crescimento de todos nos aspectos do jogo desse esporte que amamos.

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)