Terrell Davis, a lenda

Texto de: Lawrence Pinto

A pedido dos editores do Broncos Brasil, segue uma humilde contribuição através de um “breve” resumo da história de um dos maiores e mais queridos jogadores do nosso Denver Broncos. Senhoras e senhores, com vocês: TERRELL DAVIS!


Nascido em 28 de outubro de 1972 em San Diego, filho da enfermeira Kateree Davis, e irmão de mais 7 crianças, Terrell Lamar Davis deu seus primeiros passos no football na Lincoln High Scholl, onde os treinadores lhe deram uma chance de atuar como fullback numa three back formation. Davis jogou por diversas posições durante seu período de high school, até mesmo de kicker, contribuindo para um record de 12-2. Com a ajuda de seu irmão Reggie Webb, jogador universitário, conseguiu uma bolsa na Long Beach State University.

Após 2 anos em Long Beach State, a universidade retirou o futebol americano de seu programa, transferindo Davis para a University of Georgia. Nos seus primeiros anos no Georgia Bulldogs, Terrell Davis foi backup de Garrison Hearst, futura estrela de NFL (o qual chegou a jogar pelos Broncos no
 final de sua carreira). Após a graduação de Hearst, tornou-se running back titular dos Bulldogs em 1993 correndo 167 vezes para 824 jardas. Em seu último ano de college machucou-se perdendo 3 jogos em sequência o que comprometeu seu rendimento, reduzido para 445 jardas em 67 corridas. Ainda assim, nos últimos 2 jogos correu para 113 e 121 jardas respectivamente, o que não foi suficiente para evitar o rótulo de “injury-prone” que carregou consigo para o draft.

Em 1995, Mike Shanaham recrutou Terrell Davis no 6º round do draft (196º overall), adentrando ao trainning camp como 6º HB do time. No entanto, logo no segundo jogo da pré temporada começa a chamar a atenção do coaching staff com seu desempenho no special teams. Os dois jogos seguintes são suficientes para Davis ser nomeado starter e manter a titularidade nos 14 jogos da temporada carregando a bola 237 vezes com média de 4,7 jardas por corrida e se tornando o mais baixo jogador draftado a correr mais de 1000 jardas em sua rookie season (1.117 jardas).

Na temporada seguinte, Terrell Davis assina um lucrativo contrato de 5 anos valendo 6,8 milhões de dólares. Motivado, corre 1538 jardas e bate o recorde de touchdowns corridos da franquia com 13. Seu desempenho é fundamental para o Denver Broncos terminar com o melhor record da temporada regular, empatado com o Green Bay Packers (13-2). Em 1997, ao lado de John Elway, Terrell Davis leva o Denver Broncos a um Superbowl místico. Não bastasse a sina de amarelão do Broncos que perdeu todas as 4 vezes que esteve na grande decisão, os times da AFC não venciam os da NFC no Superbowl a 13 anos. Davis corre então para 157 jardas e se torna o primeiro jogador da história a marcar 3 touchdowns corridos no SB. Além do cobiçado anel, recebe o título MVP da decisão por sua performance espetacular, mesmo ficando de fora de praticamente todo o segundo quarto do jogo por conta de uma enxaqueca, problema que o perseguia desde sua infância.

Defendendo o título em 1998, Terrell Davis corre para 2.008 jardas e se torna o 4º membro do restrito clube das 2.000 jardas. O Denver Broncos vence pela 3ª vez seguida sua divisão. Já sob a alcunha de Mister TD (Senhor Touchdown, em alusão as iniciais de seu nome), recebe o prêmio de MVP da temporada, além de Ofensive Player of the Year pela segunda vez na carreira. Ao final da temporada o Denver Broncos fatura seu segundo título batendo o Atlanta Falcons nos Superbowl XXXIII. Mister TD não marca, mas termina com a expressiva marca de 102 jardas corridas e 50 recebidas.

Este, infelizmente seria o último jogo de pós temporada jogado por Davis. Nos 8 jogos de pós temporada disputados pelos Broncos entre 1996 e 1998, TD correu 204 vezes para 1.140 jardas e 12 touchdowns, além de receber 19 vezes para 131 jardas. Esses números incluem uma incrível sequência de 7 jogos com mais de 100 jardas corridas, quebrando o recorde anterior do jogador do Hall da Fama John Riggins. Mesmo no único jogo em que Davis não correu 100 jardas, sua performance foi espetacular com 91 jardas corridas e 1 touchdown. Ainda durante essa era de ouro na história da franquia, Terrell Davis foi ao Pro Bowl em todas as 3 temporadas, popularizando ainda mais o “Mile High Salute” saudação militar (continência) dada aos torcedores e colegas de time ao marcar um touchdown. Após a temporada de 1998, Davis passou a conviver com contusões, a primeira delas, um grave rompimento nos ligamentos anterior cruzado e medial colateral, ocasionado por um tackle após uma interceptação lançada contra os Jets, ficando de fora do restante da temporada de 1999.

Em 2000, esteve ausente por 5 jogos devido a uma lesão por stress na perna. Em 2001 jogou apenas 8 partidas por conta de uma artroscopia em ambos os joelhos. Com esta infeliz sequência de lesões, Mister TD decidiu se aposentar durante a pré temporada de 2002. Em um Broncos vs. 49ers, vestiu o uniforme azul marinho pela última vez. Ovacionado de pé pelo então Invesco Field at Mile high lotado, fez o Mile High Salute e caminhou sozinho até ao centro de campo para o “coin toss” (cara ou coroa). Retornou à sideline e acompanhou o jogo com seus companheiros. Na semana seguinte pediu para ser colocado no injury reserve, terminando assim a temporada e consequentemente sua brilhante carreira.

Nas suas 4 primeira temporadas, Terrell Davis correu para 6.413 jardas e 56 touchdowns. Na era moderna da NFL, somente Earl Campbell e Eric Dickerson correram mais que Davis em suas 4 primeiras temporadas, e nenhum membro do Hall da Fama marcou 56 touchdowns nesta fase. No geral, Mister TD terminou suas 7 temporadas com 7.607 jardas corridas, 169 recepções para 1.280 jardas e 65 touchdowns (60 corridos e 5 recebidos). Ele e John Elway são os únicos Broncos nomeados MVPs. Atualmente, reside em Temecula, California, onde atua como assistente técnico de football na Rancho Christian School. É casado com Tamiko Nash, Miss california 2005 e estão esperando seu primeiro filho.

Amigos, é o que consegui de informações para ilustrar a trajetória desse jogador fantástico do Broncos. Espero que tenham gostado. Até a próxima!

Lawrence Pinto, para o Broncos Brasil.