Relembrando 2011: Broncos @ Packers – semana 4

Pela quarta rodada da nossa tabela 2011, visitamos os Green Bay Packers para sentir na pele o que é enfrentar o atual campeão do Super Bowl com o nosso time em reconstrução. Eles simplesmente destruíram a gente em todos os momentos do jogo e isso não foi uma surpresa.

 

Denver Broncos
Broncos

23
  Q1 Q2 Q3 Q4 OT Green Bay Packers
Packers

49
DEN 3 14 0 6
GB 14 14 14 7

 

Ataque

Nosso ataque, ainda em formação, era considerado fraco para essa partida, mas o nosso coordenador ofensivo Mike McCoy fez um bom trabalho durante a semana preparando o time para jogar no que tinha de mais forte. Vimos até uma chamada flea-flicker bem criativa, embora ela pudesse ter sido guardada para alguma outra partida onde tivéssemos mais chances de vencer.

O nosso ataque terrestre foi bastante consistente durante o jogo, e não fomos prevísiveis nos downs. Tim Tebow entrou como QB em 1 snap, mas a chamada de corrida pelo meio me decepcionou, já que eu esperava poder vê-lo lançando a bola também e não como uma formação wildcat. Ao menos, foi a primeira vez que o vimos em campo em 2011 e foi o começo de tudo que estaria por vir.

A linha ofensiva se mostrou bastante sólida contra o ótimo pass rushing de Green Bay e ajudou o McGahee a ter mais uma partida muito consistente. Mais um ponto positivo apesar da derrota.

Na minha opinião, o ponto negativo foi o nosso quarterback Kyle Orton e nosso ataque aéreo. Por diversas vezes, sendo duas delas na redzone, nossos wide receivers correram suas rotas muito bem, conseguiram separação do marcador, pararam para esperar a bola e mesmo assim nada aconteceu. Ele lançou ainda uma bola péssima nas mãos do nosso velho conhecido Charles Woodson, que retornou a interceptação para touchdown e a transformou num pick-6.

 

Defesa

Não sei dizer se achei nossa defesa péssima e exposta completamente nessa partida, ou se devo dar todos os méritos devidos ao time do Packers. Provavelmente a resposta correta a isso esteja em algum lugar no meio desses dois extremos. De qualquer forma, achei que o nosso então coordenador defensivo Dennis Allen preparou o time muito mal durante a semana.

Tivemos a volta do Dumervil após se recuperar de lesão, mas o nosso pass rushing novamente me decepcionou e praticamente não colocou pressão no Aaron Rodgers. Quando se deixa tão a vontade um quarterback com tanto talento e química com seus wide receivers, o resultado é sempre catastrófico.

Tanto o Dumervil quanto o Von Miller tiveram ótimas performances, uma pena a nossa secundária não ter feito a parte dela. Champ Bailey sem dúvidas fez muita falta. Outro erro de planejamento foi, por duas oportunidades, abrir um gigantesco espaço pelo meio na frente do quarterback adversário, que conseguiu capitalizar em ambas as oportunidades.

Um ponto positivo da defesa foi que novamente conseguimos parar o jogo corrido do adversário. Claro que isso não era o grande forte do time deles, mas ainda assim foi uma ótima notícia para um time em reconstrução. Outro elogio a se fazer é que, embora mais por sorte que por méritos, conseguimos 2 turnovers em interceptações.

 

Special Teams

Um trabalho ok das nossas unidades de especialistas, mas vale lembrar que pela segunda vez na temporada cometemos o erro infantil de uma tricky play. Neste caso foi um onside kick bem sucedido feito pelo Packers ao perceber que nossa unidade de retorno de kickoffs recuava antes do tempo devido.

  

Você lembrou de algo interessante que aconteceu nesse jogo? O que achou da partida?

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)