Relembrando 2011: Broncos @ Dolphins – semana 7

Na sexta semana, viajamos para a costa leste para jogar contra os Miami Dolphins. Posso dizer que os últimos minutos da partida foram dos mais emocionantes que eu já tinha tido na vida! Contudo, vamos analisar o jogo por inteiro.

 

Denver Broncos
Broncos

18
  Q1 Q2 Q3 Q4 OT Miami Dolphins
Dolphins

15
DEN 0 0 0 15 3
MIA 0 6 0 9 0

 

Ataque

Difícil julgarmos o playcalling do ataque, porque não sabemos até que ponto foram as chamadas de jogadas ou a execução das mesmas que estava ruim. Ainda sabendo disso senti falta de jogadas de bootleg, que fariam muito sentido com um QB móvel como o Tim Tebow. Gostaria de ter visto jogadas com 2 leituras para ele em rotas post profundas, crossing, ou até mesmo RBs e FBs em rotas flat, mas isso não aconteceu.

O que tenho a dizer do ataque é que o Tim Tebow foi péssimo durante 95% da partida. Seus passes foram muito ruins e com precisão sofrível, até mesmo quando seu alvo estava completamente sozinho (como uma jogada em que se via o Decker no monitor e mais ninguém). Nos últimos 5 minutos ele foi simplesmente incrível e começou a fazer a mágica que veríamos no decorrer do ano. Ainda assim precisamos reconhecer que foi um jogo terrível para ele.

Nosso jogo corrido sofreu muito com a lesão na mão logo no começo do nosso melhor RB Willis McGahee, mas ainda assim fizemos um trabalho aceitável neste quesito. Nossos TEs se apresentaram bem, especialmente o Daniel Fells com ótimas recepções no final da partida. Nossa linha ofensiva, no entanto, foi dominada pelo pass rushing de Miami e o Tebow teve praticamente nenhuma proteção para passes durante todo o jogo. Fiquei decepcionado com isso, pois esperava um ótimo jogo do grupo após a evolução que haviam tido até então.

Queria destacar que a virada no final foi eletrizante. Perdíamos por 15 pontos faltando 1:44 no relógio e conseguimos o touchown, a recuperação da posse de bola, e um novo touchdown com conversão de 2 pontos para levar o jogo para a prorrogação. Foi espetacular e eu parecia uma criança de tanto que gritava!

 

Defesa

Se no ataque é difícil falar sobre playcalling, na defesa isso é possível e o nosso coordenador defensivo Dennis Allen fez um ótimo trabalho durante todo o jogo. Se tivermos que nomear algum responsável pela vitória, sem dúvidas foi a nossa defesa. Eles mantiveram o placar próximo durante todo o jogo mesmo tendo permanecido muito mais tempo em campo do que gostaríamos.

Nossa linha defensiva foi bastante dominante, embora não durante todos os snaps, e merece um grande elogio pela partida. Eles conseguiram sacks, pressões constantes e venceram a batalha dos turnovers, principalmente nos momentos cruciais do jogo.

Na secundária, Champ Bailey teve uma excelente partida e nos trouxe novamente alegrias anulando completamente os wide receivers que tentavam correr rotas na sua zona de cobertura. O Dawkins colocou sem coração em campo e liderou nossa defesa com grandes jogadas durante toda a tarde, inclusive em jogadas de SS Fire Blitz pressionando o quarterback Matt Moore e com big hits. O ponto baixo ficou pelo nosso NB Wilhite que teve uma atuação abaixo do esperado. Ele foi queimado o jogo todo e esse foi o jogo em que acho que Chris Harris deveria ter sido colocado para ver se trazia alguma melhora no setor.

 

Special Teams

Matt Prater teve um jogo horrível, perdendo 2 FGs durante a partida que me deixaram bastante nervoso. Inaceitável um kicker do calibre dele cometer esses tipos de erros. De resto as unidades especiais tiveram uma partida normal.

  

Você lembrou de algo interessante que aconteceu nesse jogo? O que achou da partida?

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)