Relembrando 2011: Broncos @ Chargers – semana 12

No 11º jogo de 2011, fomos ao Qualcomm Stadium enfrentar nossos arquirrivais San Diego Chargers. E para variar, conseguimos uma virada histórica jogando com o coração, comandados por Tim Tebow e sua habilidade de vencer jogos improváveis. 

 

Denver Broncos
Broncos

16
  Q1 Q2 Q3 Q4 OT San Diego Chargers
Chargers

13
DEN 0 7 3 3 3
SD 3 7 3 0 0

 

Ataque

Bom jogo da linha ofensiva, com boas proteções pro Tebow comprar mais tempo para extender as jogadas e também para abrir rotas para o jogo corrido. Aliás, ficou nítido o entrosamento e o bom ambiente do time nesses pequenos detalhes.

Willis McGahee mostrou que ainda tinha muito combustível para queimar no tanque e teve uma partida exemplar. Ele teve um dia para mais de 100 jardas que não podia vir em melhor hora, pois contribuiu gigantescamente para a vitória num jogo tão apertado. Vale também os créditos para ele por uma corrida pelo meio no finzinho do jogo, já na prorrogação, posicionando o time em condições de chutar o FG vencedor. Lance Ball também fez um bom trabalho no jogo, carregando muito bem nos períodos de descanso do McGahee.

Tim Tebow apesar de alguns ótimos passes, como o touchdown lançado no começo pro Decker, novamente teve dificuldade com sua mecânica e seu release. Mas acredito que a maior deficiência no jogo aéreo da tarde foram os drops dos wide receivers. Mesmo quando o passe vinha no peito do recebedor, aconteciam drops. Essa conta deve ser dividida entre todos, com principal parcela para o Eddie Royal. Por esse motivo tivemos alguns drives importantíssimos terminando sem pontos.

 

Defesa

A defesa se portou muito bem e manteve o jogo apertado o tempo todo, sendo um dos grandes fatores que permitiram a virada no final. Conseguimos parar o jogo corrido razoavelmente, contudo as tentativas pelo meio foram nossa maior dificuldade.

Nossos linebackers, especialmente o Joe Mays, tiveram bastante dificuldade para fechar seus gaps nas corridas do Matthews, mas foi o único ponto de luta do time. O DJ Williams teve uma partida também na média e deve ter ficado temeroso numa possível perda de posição titular pro Woody. Já pelo strongside o Von Miller reafirmou ser um rookie que se encontra uma vez em toda uma vida. Ele passeou diversas vezes pelo backfield, colocou pressão, fez big hits em RB, sack no Rivers e etc. Que jogador fantástico temos em Denver! Ele inclusive mostrou que lê jogadas de passe muito bem, além de ajudar muito contra corridas e ter seu forte no pass rushing.

Na secundária outra partida sólida do Champ Bailey, mas devido à sua inteligência e experiência na leitura de rotas e jogadas. Ele certamente não é o mesmo de alguns anos atrás e foi queimado algumas vezes, mas ainda assim é bem superior à grande maioria dos cornerbacks da liga. Já no slot, Antonio Gates deve estar tendo pesadelos até hoje com a ótima performance do Chris Harris como nosso nickel. Ele fez o que nenhum outro linebacker conseguiu durante anos: marcar bem esse excelente TE. Uma pena que seja um Charger…

 

Special Teams

Bom trabalho durante o jogo e o Prater mostrou que nos momentos de pressão ele é capaz de colocar a bola no Y e fazer o field goal da vitória. Isso é o que separa bons kickers de kickers elite como ele, bem diferente do que fez o Novak do Chargers alguns minutos antes.

 

Você lembrou de algo interessante que aconteceu nesse jogo? O que achou da partida?

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)