Relembrando 2011: Bengals @ Broncos – semana 2

No segundo jogo da temporada 2011, recebemos o Cincinnati Bengals em Denver e conseguimos nossa primeira vitória no ano após uma partida muito apertada.

 

Cincinnati Bengals
Bengals

22
  Q1 Q2 Q3 Q4 OT Denver Broncos
Broncos

24
CIN 0 3 12 7
DEN 7 3 7 7

 


Ataque

Tudo o que a nossa linha ofensiva deixou a desejar e foi dominada no primeiro jogo, reverteu a situacação e teve uma boa partida em geral. Eles tanto abriram bons espaços para o nosso ataque terrestre quanto protegeram bem o nosso quarterback. O único problema foi o excesso de faltas cometidas e somente por isso não podemos chamar de um trabalho excelente.

Willis McGahee foi um monstro na partida. Carregou nosso ataque (literalmente) correndo com autoridade que há anos não víamos nos running backs de Denver. O Lance Ball também entrou muito bem em alguns snaps e merece créditos pelo trabalho realizado. Mostrou bastante força nas carregadas.

Nosso wide receiver Eric Decker teve uma excelente partida na contribuição com o nosso jogo aéreo. Fez grandes jogadas e na minha opinião foi assim que se consolidou como o WR #2 do time. Nesse momento ele começou a mostrar todo o potencial que sabemos que ele tem. Outra menção honrosa a fazer é para o FB Spencer Larsen, que fez uma boa partida recebendo alguns bons passes também.

Sabíamos que a defesa dos Bengals, especialmente os linebackers, não cobriam rotas de passe muito bem e então abusamos dessas jogadas. Tudo o que xingamos (ao menos eu xinguei) o Kyle Orton na semana anterior, eu reverti em elogios nesse jogo. Ele completou 60% dos seus passes, com 2 touchdowns, um rating de 111 e uma respeitável taxa de 41% de conversões de 3rd downs.

 

Defesa

A defesa entrou no jogo sob olhares de desconfiança após uma partida muito ruim na semana anterior. O maior temor da nossa torcida era que novamente não conseguíssemos parar o RB do time adversário, nesse caso o Cedric Benson, e perdêssemos o jogo assim. Para completar, nossos dois melhores defensores estavam lesionados e não poderiam jogar: Dumervil e Bailey.

E contra todo esse clima, a defesa foi muito bem. O benson é um RB muito difícil de se tacklear, mas nós soubemos pará-lo muito bem. Controlamos muito bem os gaps e nossos LBs estavam em uma tarde inspirada. Joe Mays teve uma ótima partida pelo meio, bastante regular e merece um elogio. Outro LB que foi muito bem foi o Wesley Woodyard. Na minha opinião, foi nessa partida que ele demonstrou ter totais condições de ser titular do Denver Broncos jogando como WLB.

Quanto à defesa de passes, esse jogo provou a enorme falta que fazem jogadores elite deste lado da bola. Com a ausência do Doom o nosso pass rushing foi praticamente não existente, e nossa secundária parecia muito insegura sem a presença do Bailey. Na linha defensiva, o Ayers foi o destaque e regular durante toda a partida, coroando sua performance com uma excelente jogada no fim da partida para garantir a vitória.

Já na secundária, o Vaughn teve uma boa partida embora tenha cometido erros de novato. Ele mostrou que ainda precisava melhorar bastante para ser um CB titular algum dia. Ele mostrou não entender muito bem certas jogadas e situações e fazer a cobertura às vezes um pouco longe do recebedor. Ainda assim, quem mais desapontou foi o Goodman. Pela sua experiência, eu achei que ele iria ser o líder do grupo, mas isso não aconteceu. Seu maior problema ficou evidente nesse jogo: ele não sabe tacklear.

 

Special Teams

No geral os especialistas tiveram uma apresentação bastante sólida e sem comprometer. O destaque negativo foi o nosso nickelback Chris Harris cometendo uma falta boba num dos melhores punts que já vi na vida, chutado pelo nosso ótimo punter Britton Colquitt.

 

Você lembrou de algo interessante que aconteceu nesse jogo? O que achou da partida?

GO BRONCOS!

Gostou do post? Clique em Like e Comente ;)