A Novela “Defensive Tackle”

Desde a temporada passada a novela DT tem se desenrolado em Denver. Alguns tapa-buracos foram contratados nos últimos anos, mas nenhum grande nome veio para resolver o problema. Ao final da temporada de 2010-11, de posse da pick #2 overall, especulava-se muito a respeito do jogador Marcell Dareus e todas as suas qualidades que colocariam um ponto final no ‘caso DT’. Entretanto, o front-office de Denver resolveu escolher um linebacker e reforçar o pass rushing do time. No final das contas, Von Miller se mostrou uma excelente escolha e foi nomeado “Calouro Defensivo do Ano”.

Para as posições de DT vieram dois veteranos: Ty Warren chegou para um contrato de 2 anos, após passar 7 temporadas jogando pelo New England Patriots. Já Brodrick Bunkley, assinou contrato de 1 ano, após jogar 5 anos pelo Philadelphia Eagles. Jogadores experientes, com bons números e que tinham tudo para ajudar a melhor a linha defensiva do time a melhorar. Parecia que o problema na posição estava resolvido, ou ao menos amenizado.

Porém o Warren, que já havia perdido a temporada de 2010 por lesão, sofreu uma lesão no tríceps e ficou de fora de mais uma temporada. Outro DT, Kevin Vickerson, teve uma lesão no tornozelo no jogo contra o San Diego Charges e perdeu os outros 11 jogos restantes. Além dessas contusões, Marcus Thomas também teve uma lesão, menos grave, e perdeu os 4 primeiros jogos e a esperança dos torcedores ficou por conta de uma temporada extraordinária de Bunkley e, talvez, alguma boa surpresa entre os outros jogadores reservas.

Bunkley teve uma temporada com números sólidos contra o jogo corrido mas deixou muito a desejar contra o passe. Uma boa aparição de Marcus Thomas, seguido de Ryan McBean conseguiram fazer com que o time tivesse certa segurança na linha defensiva. Mas nada de muito surpreendente e o Broncos terminou a temporada com 18ª melhor defesa contra o passe e a 22ª melhor defesa contra o jogo corrido.

Para a temporada de 2012 o Broncos mostrou agressividade no ‘free agency market’ e trouxe o QB Peyton Manning. Entretanto o Broncos não se esforçou tanto e, depois de algumas propostas e conversas, não conseguiu renovar com Bunkley, que acabou assinando um belo contrato com o New Orleans Saints. Outro DT que também não renovou e que tinha seu contrato expirando era Ryan McBean. A possível suspensão por 6 jogos devido ao uso de substâncias não permitidas pesaram no acerto. Ele acabou acertando com o Baltimore Ravens e teve sua “pena” reduzida para 3 jogos. Para tentar amenizar os problemas o Broncos conseguiu trazer de volta o experiente (10 anos de NFL) Justin Bannan em um contrato de 1 ano.

Já no draft desse ano, novamente, todos estavam esperando um DT no primeiro round. Ou até, quem sabe, uma troca para conseguir um jogador mais cedo. Muitos nomes eram cogitados, de Michael Brockers à Jerell Worthy, e na sua pick o Broncos acabou trocando para trás por 2 vezes e saiu da primeira rodada sem escolher um jogador. No segundo dia de draft, logo no começo da rodada, o Broncos utilizou a sua pick para selecionar o defensive tackle Derek Wolfe. QUEM? Essa foi a reação de todos no momento da escolha.

Mais tarde, quando os ânimos esfriaram, pudemos perceber que a escolha de Denver foi pelo melhor DT pass rusher que havia no draft e que o mesmo jogador estava altamente cotado pelo Baltimore Ravens. Muitos não gostaram da escolha pois Devon Still e Jerell Worthy ainda estavam disponíveis no momento da escolha. Precisaremos esperar algum tempo para saber se foi uma boa jogada do front office ou um completo vacilo.

Recentemente em mais um capítulo da novela, Kevin Vickerson teve seu contrato reestruturado e vai receber 1.2 milhões ao invés dos 2.25 milhões de seu antigo contrato. As conversas e negociações entre Vickerson e o Broncos aconteceu normalmente sem complicações e o jogador, vindo de uma temporada de apenas 4 jogos, aceitou sem problemas o novo contrato. Um proposta de reestruturação de contrato também foi proposta ao Ty Warren, mas ele recusou. O front office acha que não vale a pena pagar 4 milhões a um jogador que não participou de nenhum snap durante os últimos 2 anos e quer reduzir o valor a menos da metade. Se as partes não chegarem a um acordo o jogador pode até ser cortado do time.

Para encerrar, até o presente momento, a novela mexicana dos DTs, o defensive tackle Ben Garland retornou ao time após cumprir 2 anos de serviços junto à Força Aérea dos Estados Unidos. Já conhecido pela sua ética de trabalho e caráter, Ben retorna ao Broncos com um preparo físico militar e deve ganhar uma chance no time. Os outros dois DTs do time são os medíocres Sealver Siliga e Mitch Unrein que são jogadores de nível ‘practice squad’.

O dilema dos DTs em Denver ainda não está nem perto de ser resolvido. Talvez um grande nome no próximo draft possa ser a solução, ou a curto prazo, ir atrás de um jogador experiente na próxima offseason. Mas para temporada desse ano devemos aproveitar os nomes que aqui foram citados e ainda existe a possibilidade de assinar com um atleta que seja cortado por algum time após os trainning camp mas dificilmente será um grande nome, quem dirá uma solução definitiva para o nosso problema.