Joel Dreessen diz realizar sonho ao jogar pelo Denver Broncos

Como muitos outros adolescentes morando no Colorado na década de 90, Joel Dreessen acompanhava um ótimo time de Denver com John Elway, Terrell Davis, Rod Smith, Shannon Sharpe, entre outros.

“Eu sempre fui um grande torcedor do Broncos. Não consigo nem imaginar quantas vezes eu fiz passes no quintal da minha casa fingindo ser John Elway. Fiz isso muitas vezes. Eu fui um segundo e terceiro anista no colégio em 97 e 98 quando o time ganhou seus Super Bowls, e eu matava aulas para ir aos desfiles em Denver.”

Dreessen é um Tight End de 29 anos que escolheu assinar com o Broncos ao invés de voltar para seu antigo time (Texans) no mês passado, após fazer diversas visitas como free agent. Foi uma mensagem de texto do seu herói de infância que selou o acordo.Que o técnico Gary Kubiak nos desculpe, mas o Texans nunca teve uma chance.

“Basicamente foi uma mensagem que o Sr. Elway me mandou. Foi algo como ‘Joel, eu acho que você vai ser muito bem sucedido aqui em Denver’. Aquilo foi o que selou o acordo para mim.”, disse Dreessen, rindo, e se certificando de ter salvado o número de telefone do Elway.

Quando Joel descreveu a chance de voltar para casa no Colorado como uma benção, ele disse que teve que rapidamente pensar em se transformar de um torcedor para um jogador do Broncos. Os trabalhos de Inter Temporada começaram essa semana, e agora ele está em campo com o QB Peyton Manning como parte do renovado grupo de Tight Ends, que também inclui Jacob Tamme que assinou como free agent mês passado.

“Estou aqui para atingir um outro nível na minha carreira, e essa é a maior razão pelo qual eu deixei o Texas: eu queria descobrir outro nível em mim mesmo. O Sr. Elway, Peyton e o técnico Fox acreditaram nessa oportunidade para mim aqui, e eu vou trabalhar duro para melhorar e ser o melhor que eu conseguir. Eu poderia ter escolhido o caminho seguro e ter voltado para o Houston para jogar como antes, mas eu escolhi um pouco de risco para tentar encontrar um pouco mais de recompensa na minha carreira”. Como o Broncos contratou ambos Dreessen e Tamme, isso é um sinal das grandes mudanças que o time está fazendo com o Manning como QB. Os TEs de Denver receberam apenas 30 passes para 402 jardas e 3 TDs em 2011. Já em 2010, último ano saudável do Manning em Indianápolis, os TEs do Colts receberam 112 passes para 1.029 jardas e 7 TDs. Tamme foi o responsável por cerca de metade disso – 67 recepções para 631 jardas e 4 TDs.

Joel Dreessen teve 28 recepções para 353 jardas e 6 TDs pelo Texans ano passado.

Como os Broncos se reuniram em Dove Valley pela primeira esta semana, uma fita do ataque do Colts – e como Manning utilizava seus TEs – foi uma parte da lição de casa.

“Eu acho que o segredo é ter um monte de caras diferentes para a defesa ter que cobrir. Tem que ser uma ameaça em todos lugares. Foi assim que funcionou em Indy, e acho que é definitivamente isso o que estamos construindo aqui”, disse Tamme.

GO BRONCOS!